http://farm9.staticflickr.com/8121/8656013157_e45c9229ab_o.pnghttp://automobilismoemfoco.com.br/wp-content/midia/loja-de-rolamentos-novo-hamburgo.gifhttps://c1.staticflickr.com/1/319/32630170275_2dfd0d1bae_o.png

Stock Car: Vitórias de Khodair e Cacá adiam decisão do título

Tarumã foi o palco para duas grandes corridas. Vice-líder correu “com a calculadora no volante” e parte para Interlagos com chances

Allam Khodair e Cacá Bueno foram os grandes vencedores da 11ª e penúltima etapa do Circuito Schin Stock Car. O tradicional e veloz circuito de Tarumã, próximo de Porto Alegre (RS), foi o palco de duas grandes corridas neste domingo (8) ensolarado e quente na cidade de Viamão. Líder do campeonato, Marcos Gomes tinha chances de liquidar a fatura no Sul, mas o 12º lugar na prova complementar, junto da vitória do vice-líder, adiou a decisão para a corrida final em Interlagos, no dia 13 de dezembro, em corrida única e com pontuação dobrada.
Esporte - Viamão - 08/11/2015
E apesar de estar 32 pontos à frente na classificação e só precisar de um 13º lugar em Interlagos no caso de vitória de Cacá Bueno, Marcos Gomes diz sair frustrado do circuito gaúcho. “Fica um gostinho ruim, sem sombra de dúvidas. A segunda corrida foi ruim, levei um toque, mas precisamos de um 12º lugar em São Paulo para o caso do Cacá vencer. Então a estratégia é sempre a mesma: largar o mais à frente possível. Como só vai ser uma corrida, não vai ter grid invertido, o que diminui as chances de alguém sair prejudicado, como aconteceu comigo hoje”, disse Marquinhos, que agora soma 242 pontos.

Da pole position, Allam Khodair saiu na frente na largada e foi escoltado por Marcos Gomes e Felipe Fraga, que na sétima volta fez uma ultrapassagem dupla, por fora, passando Gomes e Khodair na curva 1. Após a rodada de pit stops, o piloto da Full Time-Texaco voltou à ponta para cruzar a linha de chegada e vencer pela primeira vez no ano. A Voxx Racing fechou o pódio com Fraga em segundo e Gomes em terceiro.
Esporte - Viamão - 08/11/2015
Para Khodair, um alívio que vem com um certo amargor. Alívio por enfim vencer na temporada; amargor por ter sido tarde demais para se manter na disputa pelo título. “Foram seis pódios, e com quatro segundos lugares. São bons resultados, mas sempre ficamos com o gostinho de quero mais – no caso, a vitória. Ficamos felizes hoje, porque finalmente ela veio, mas ao mesmo tempo ficamos tristes por estarmos fora da disputa. De qualquer maneira, uma vitória é algo a se comemorar, traz uma sensação de dever cumprido porque estávamos batendo muito na trave. O carro estava muito bom”, disse Allam.

Chegando em nono, Cacá Bueno “salvou o match point” e se colocou em boa posição para largar na segunda prova. Saindo do segundo lugar, o pentacampeão perdeu a posição para seu companheiro de Red Bull e se manteve atrás de Vitor Genz e Daniel Serra, e se defendendo dos ataques de Rubens Barrichello.

Com pneus desgastados, o gaúcho Genz foi ficando para trás e na disputa pela liderança Cacá se aproveitou para tomar a ponta. A poucas voltas do final, Barrichello também conseguiu a ultrapassagem sobre Serra, enquanto Ricardo Maurício, em quarto se aproximava. No entanto, o piloto da Eurofarma-RC abandonou a corrida quando seu carro começou a pegar fogo, a quatro voltas do final. O Safety Car entrou na pista e manteve as posições inalteradas até a bandeirada final, formando o pódio com Cacá, Barrichello e Daniel Serra.

O pentacampeão, assim, vai a Interlagos com chances de título. E comemorou bastante ao sair do carro. “Lógico que ficamos aliviados com a vitória. Hoje eu venci e o Marquinhos foi 11º, então não é nada impossível. A equipe está de parabéns em um fim de semana que parecia dificílimo e resolvemos jogar com a estratégia para fazer mais pontos na segunda bateria. Estamos vivos na disputa, era isso que importava. Vamos para Interlagos e vamos tentar levar esse título lá, contando com a sorte e acelerando”, disse o piloto da Red Bull.

Segundo na prova, e em terceiro no campeonato, Barrichello saiu da disputa pelo título por seis pontos. “Pois é, esse ano foi meio que pela regularidade e as coisas não se encaixaram exatamente como deveriam, mas foi um final de semana muito competitivo. O Safety Car não ajudou no final, porque eu estava cheio de acionamentos do push – e tenho certeza que o Cacá também -, mas o carro estava muito bom. Então, estou feliz”, disse o piloto da Medley-Full Time, atual campeão da Stock e dono de três pódios nesta temporada.

Agora pilotos e equipes se preparam para a grande decisão do campeonato. Eles terão pouco mais de um mês até a final em Interlagos, no dia 13 de dezembro, que terá pontuação dobrada em uma única corrida. Para Marcos Gomes, grandes chances por precisar de menos pontos que seu adversário Cacá Bueno, mas o piloto da Red Bull promete uma grande disputa no encerramento da temporada 2015 do Circuito Schin Stock Car.

Corrida 1*:
1) 100 Allam Khodair (Full Time Sports) – 39 voltas em 50min23s203 (média de 142,5 km/h)
2) 88 Felipe Fraga (Voxx Racing Team) – a 1s313
3) 80 Marcos Gomes (Voxx Racing Team) – a 6s863
4) 77 Valdeno Brito (Shell Racing) – a 7s073
5) 10 Ricardo Zonta (Shell Racing) – a 17s520
6) 111 Rubens Barrichello (Full Time Sports) – a 20s420
7) 90 Ricardo Mauricio (Eurofarma RC) – a 21s564
8) 29 Daniel Serra (Red Bull Racing) – a 24s486
9) 0 Cacá Bueno ( (Red Bull Racing) – a 25s359
10) 46 Vitor Genz (Boettger Competições) – a 28s707
11) 83 Gabriel Casagrande (Axalta C2 Team) – a 32s490
12) 14 Luciano Burti (RZ Motorsport) – a 33s209
13) 70 Diego Nunes (Vogel Motorsport) – a 35s308
14) 1 Antonio Pizzonia (Prati-donaduzzi) – a 41s851
15) 28 Galid Osman (Ipiranga-RCM) – a 43s855
16) 2 Raphael Matos (Schin Racing Team) – a 44s509
17) 51 Átila Abreu (AMG Motorsport) – a 46s467**
18) 73 Sergio Jimenez (Axalta C2 Team) – a 59s232
19) 16 Mauro Giallombardo (Hot Car Competições) – a 1min00s074
20) 25 Tuka Rocha (Un (ão Química Racing) – a 1min00s923
21) 110 Felipe Lapenna (Schin Racing Team) – a 1min14s876**
22) 12 Lucas Foresti (AMG Motorsport) – a 1 volta
23) 3 Bia Figueiredo (União Química Racing) – a 1 volta
24) 11 Cesar Ramos (Total Racing) – a 4 voltas
25) 74 Popó Bueno (Total Racing) – a 5 voltas
NÃO COMPLETOU 75%
26) 26 Raphael Abbate (Hot Car Competições) – a 12 voltas
27) 21 Thiago Camilo (Ipiranga-RCM) – a 14 voltas
28) 9 Gustavo Lima (ProGP) – a 22 voltas
29) 4 Julio Campos (Prati-donaduzzi) – a 23 voltas
30) 66 Felipe Guimarães (Boettger Competições) – a 27 voltas
31) 5 Denis Navarro (Vogel Motorsport) – a 28 voltas
32) 65 Max Wilson (Eurofarma RC) – a 35 voltas
33) 8 Rafael Suzuki (RZ Motorsport) – a 38 voltas
Melhor volta: Felipe Fraga, 1min10s787 (156,1 km/h)
**Átila Abreu e Felipe Lapenna penalizados em 20 segundos no tempo de corrida por atitude anti-desportiva
*Resultados sujeitos a verificações técnicas e desportivas

Corrida 2*:
1) 0 Cacá Bueno (Red Bull Racing) – 21 voltas em 29min51s921 (média de 129,5 km/h)
2) 111 Rubens Barrichello (Full Time Sports) – a 0s463
3) 29 Daniel Serra (Red Bull Racing) – a 1s211
4) 77 Valdeno Brito (Shell Racing) – a 1s586
5) 51 Átila Abreu (AMG Motorsport) – a 1s876
6) 74 Popó Bueno (Total Racing) – a 2s418
7) 4 Julio Campos (Prati-donaduzzi) – a 2s742
8) 11 Cesar Ramos (Total Racing) – a 2s983
9) 10 Ricardo Zonta (Shell Racing) – a 3s249
10) 46 Vitor Genz (Boettger Competições) – a 3s808
11) 80 Marcos Gomes (oxx Racing Team) – a 6s262
12) 110 Felipe Lapenna (Schin Racing Team) – a 7s208
13) 1 Antonio Pizzonia (Prati-donaduzzi) – a 9s134
14) 65 Max Wilson (Eurofarma RC) – a 9s716
15) 14 Luciano Burti (RZ Motorsport) – a 10s904
16) 5 Denis Navarro (Vogel Motorsport) – a 11s675
17) 9 Gustavo Lima (ProGP) – a 12s472
18) 25 Tuka Rocha (União Química Racing) – a 13s375
19) 16 Mauro Giallombardo (Hot Car Competições) – a 4s986**
20) 90 Ricardo Mauricio (Eurofarma RC) – a 4 voltas
21) 66 Felipe Guimarães (Boettger Competições) – a 5 voltas
22) 88 Felipe Fraga (Voxx Racing Team) – a 5 voltas
NÃO COMPLETOU 75%
23) 28 Galid Osman (Ipiranga-RCM) – a 7 voltas
24) 83 Gabriel Casagrande (Axalta C2 Team) – a 7 voltas
25) 26 Raphael Abbate (Hot Car Competições) – a 8 voltas
26) 73 Sergio Jimenez (Axalta C2 Team) – a 9 voltas
27) 3 Bia Figueiredo (União Química Racing) – a 11 voltas
28) 100 Allam Khodair (Full Time Sports) – a 14 voltas
29) 70 Diego Nunes (Vogel Motorsport) – a 14 voltas
30) 2 Raphael Matos (Schin Racing Team) – a 15 voltas
31) 21 Thiago Camilo (Ipiranga-RCM) – a 20 voltas
32) 8 Rafael Suzuki (RZ Motorsport) – não largou
33) 12 Lucas Foresti (AMG Motorsport) – excluído**
Melhor volta: Rubens Barrichello, 1min11s431 (154,7 km/h)
**Lucas Foresti excluído por atitude anti-desportiva e Mauro Giallombardo penalizado em 20 segundos no tempo de prova por um toque em Marcos Gomes
*Resultados sujeitos a verificações técnicas e desportivas

CAMPEONATO APÓS 11 ETAPAS:
1) Marcos Gomes – 242 pontos

2) Cacá Bueno – 210
3) Rubens Barrichello – 188
4) Allam Khodair – 184
5) Daniel Serra – 181
6) Ricardo Maurício – 173
7) Thiago Camilo – 165
8) Max Wilson – 162
9) Julio Campos – 154
10) Valdeno Brito – 148
11) Felipe Fraga – 123
12) Ricardo Zonta – 121
13) Sérgio Jimenez – 108
14) Átila Abreu – 107
15) Diego Nunes – 99
16) Vitor Genz – 92
17) Antonio Pizzonia – 85
18) Gabriel Casagrande – 76
19) Luciano Burti – 73
20) Galid Osman – 70
21) Raphael Matos – 55
22) Tuka Rocha – 54
23) Lucas Foresti – 53
24) Rafael Suzuki – 51
25) Denis Navarro – 49
26) Cesar Ramos – 42
27) Popó Bueno – 38
28) Felipe Lapenna – 36
29) Raphael Abbate – 24
30) Bia Figueiredo – 7
31) Gustavo Lima – 5
32) Fábio Fogaça – 3
33) Felipe Guimarães – 2
34) Mauro Giallombardo – 2

O Circuito Schin Stock Car tem organização e realização da Vicar Promoções Desportivas, com supervisão da Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA). O patrocínio máster é da Schin. Patrocínio Petrobras e Pirelli. Copatrocínio Cielo. Apoio Pioneer e Transzero. As montadoras são Chevrolet e Peugeot.

Dep. de Comunicação Vicar
Fotos: Murilo Carvalho/Automobilismo em Foco


625 dias ago by in Automobilismo , Notícias | You can follow any responses to this entry through the RSS feed. You can leave a response, or trackback from your own site.