http://farm9.staticflickr.com/8121/8656013157_e45c9229ab_o.pnghttp://automobilismoemfoco.com.br/wp-content/midia/loja-de-rolamentos-novo-hamburgo.gifhttps://c1.staticflickr.com/1/319/32630170275_2dfd0d1bae_o.png

Stock Car: Equipe Prati Mico’s Racing vence as duas provas em Tarumã

Julio Campos e Antonio Pizzonia venceram as corridas deste domingo. Rubens Barrichello assumiu a liderança do campeonato

As novidades que marcaram a temporada 2014, além de muito elogiadas, abriram uma nova oportunidade para que uma série de pilotos e equipes pudessem vencer pela primeira vez uma corrida na principal categoria do automobilismo brasileiro. Neste domingo (2/11), no Autódromo de Tarumã, palco da décima etapa do campeonato, foi a vez de Julio Campos conquistar seu primeiro triunfo no Circuito Schin Stock Car e foi a vez também da equipe Prati Mico’s Racing ser a primeira a vencer duas vezes em um mesmo final de semana, após Antonio Pizzonia terminar a prova 2 na ponta.
238486_451212_dub_8875
Em uma tarde muito chuvosa no autódromo gaúcho, a largada da prova 1 teve de ser adiada em mais de cinco horas, até que a pista voltasse às condições normais. Após a interrupção, a largada foi dada com o safety car na pista e Julio Campos, que havia partido em oitavo, superou seus adversários na pista e seguiu com pneus de chuva, mesmo após o asfalto começar a secar. Allam Khodair cruzou a linha de chegada em segundo e Ricardo Maurício em terceiro. Na prova 2 Pizzonia liderou de ponta a ponta, com Rubens Barrichello em segundo e Ricardo Zonta em terceiro. Formando assim um pódio composto apenas por pilotos com passagens pela Fórmula 1.

“Foi um final de semana muito complicado por causa da chuva. Chegamos a pensar que não ia ter corrida mas era pra acontecer. A organização está de parabéns por adotar esse modelo de duas corridas com a inversão de grid. Esse formato fez com que nós conseguíssemos conquistar duas vitórias no mesmo fim de semana”, comentou Juan Calos Mico, chefe da equipe vencedora.

“Larguei em oitavo e logo na largada comecei a fazer as ultrapassagens. O carro era muito rápido desde o começo. Aproveitamos muito bem o final de semana. Na chuva nosso carro com certeza era o mais rápido. Graças a Deus consegui entregar o que a equipe me proporcionou”, comentou Julio Campos, que afirma ter tirado um peso das costas com a conquista. “Estava precisando dessa vitória, foi muito bom. O piano estava pesado e agora facilita muito para a sequência do campeonato”, acrescentou.

Já Antonio Pizzonia havia vencido pela primeira vez na Stock Car em Santa Cruz do Sul, na segunda etapa do ano. “Fiquei torcendo do começo ao fim para a gente ir para a pista. Acho que o público veio para assistir o show, independente das condições climáticas. Estou muito feliz por conseguirmos fazer a corrida e por vencer de maneira dupla”, destacou Pizzonia.

Na briga pelo título, Rubens Barrichello assumiu a ponta, com 170 pontos. Thiago Camilo é o vice líder com 161,5. Átila Abreu caiu para a terceira posição, com 155,5. Entre as equipes, a Full Time lidera, com 299, seguida pela Prati, com 295 e pela Red Bull Racing, com 271.

“Ano passado fomos aprendendo. Talvez para a torcida, chegar em oitavo no campeonato não foi grande coisa. Mas sei que os pilotos daqui viram um desenvolvimento muito rápido, porque guiar o stockão, para quem guiou a vida inteira um fórmula, é muito diferente. Estou muito feliz pelo meu desenvolvimento dentro da Stock e de todo o trabalho que a equipe vem fazendo comigo”, comentou Barrichello.

Corrida 1:
1 – Júlio Campos – Prati-Mico’s Racing – Peugeot – 32 voltas em 42:04.277
2 – Allam Khodair – Full Time Competições – a 4.456
3 – Ricardo Mauricio – Eurofarma RC – a 5.451
4 – Valdeno Brito – Shell Racing – a 6.060
5 – Thiago Camilo – Ipiranga-RCM – a 9.444
6 – Ricardo Zonta – RZ Motorsport – a 13.243
7 – Max Wilson – Eurofarma RC – a 16.156
8 – Luciano Burti – Vogel Motorsport – a 21.481
9 – Rubens Barrichello – Full Time Competições – a 22.856
10 – Antonio Pizzonia – Prati-Mico’s Racing – Peugeot – a 23.146
11 – Gabriel Casagrande – C2 Team – a 23.256
12 – Vitor Genz – Boettger Competições – Peugeot – a 23.834
13 – Sergio Jimenez – Voxx Racing Team – Peugeot – a 25.674
14 – Cacá Bueno – Red Bull Racing – a 25.983
15 – Rafa Matos – Hot Car Competições – a 29.247
16 – Rafael Suzuki – ProGP – a 41.309
17 – Daniel Serra – Red Bull Racing – a 42.460
18 – Popó Bueno – Shell Racing – a 43.547
19 – Átila Abreu – Mobil Super Racing – a 47.063
20 – Diego Nunes – C2 Team – a 49.658
21 – Nonô Figieiredo – Mobil Super Racing – a 51.108
22 – Marcos Gomes – Schin Racing Team – Peugeot – a 52.065
23 – Galid Osman – Ipiranga-RCM – a 55.129
24 – Fábio Fogaça – Schin Racing Team – Peugeot – a 1:10.471
25 – Felipe Lapenna – Hot Car Competições – a 1:11.007
26 – Alceu Feldmann – Hanier Racing – Peugeot – a 1 volta
27 – Bia Figueiredo – ProGP – a 1 volta
28 – Felipe Gama – RC3 Bassani – Peugeot – a 1 volta
29 – Lucas Foresti – RC3 Bassani – Peugeot – a 1 volta
30 – Felipe Tozzo – Boettger Competições – Peugeot – a 1 volta
31 – Beto Cavaleiro – Hanier Racing – Peugeot – a 1 volta
32 – Felipe Fraga – Vogel Motorsport – a 7 voltas
33 – Tuka Rocha – RZ Motorsport – a 15 voltas
34 – Denis Navarro – Voxx Racing Team – Peugeot – a 20 voltas
Resultado sujeito a verificações técnicas e desportivas

Corrida 2:
1 – Antonio Pizzonia (Prati-Mico’s Racing) – 14 voltas em 21min41s702
2 – Rubens Barrichello (Full Time Sports) – a 1.917
3 – Ricardo Zonta (RZ Motorsport) – a 2.546
4 – Cacá Bueno (Red Bull Racing) – a 2.904
5 – Marcos Gomes (Schin Racing Team) – a 3.769
6 – Thiago Camilo (Ipiranga-RCM) – a 4.309
7 – Átila Abreu (Mobil Super Racing) – a 4.361
8 – Rafa Matos (Hot Car Competições) – a 7.002
9 – Valdeno Brito (Shell Racing) – a 20.800
10 – Nonô Figueiredo (Mobil Super Racing) – a 23.935
11 – Max Wilson (Eurofarma RC) – a 24.455
12 – Julio Campos (Prati-Mico’s Racing) – a 25.475
13 – Galid Osman (Ipiranga-RCM) – a 26.024
14 – Bia Figueiredo (ProGP) – a 30.842
15 – Beto Cavaleiro (Hanier Racing) – a 34.582
16 – Vitor Genz (Boettger Competições) – a 46.768
17 – Popó Bueno (Shell Racing) – a 1:12.620
18 – Rafael Suzuki (ProGP) – a 1 Volta
19 – Allam Khodair (Full Time Sports) – a 1 Volta
20 – Ricardo Maruício (Eurofarma RC) – a 2 Voltas
21 – Denis Navarro (Voxx Racing Team) – a 3 Voltas
22 – Felipe Lapenna (Hot Car Competições) – a 4 Voltas
23 – Alceu Feldmann (Hanier Racing) – a 4 Voltas
24 – Sérgio Jimenez (Voxx Racing Team) – a 4 Voltas
25 – Lucas Foresti (RC3 Bassani) – a 4 Voltas
26 – Felipe Gama (RC3 Bassani) – a 4 Voltas
27 – Daniel Serra (Red Bull Racing) – a 5 Voltas
28 – Felipe Tozzo (Boettger Competições) – a 8 Voltas
29 – Fábio Fogaça (Schin Racing Team) – a 8 Voltas
30 – Tuka Rocha (RZ Motorsport) – a 8 Voltas
31 – Luciano Burti (Vogel Motorsport) – a 9 Voltas
32 – Diego Nunes (C2 Team) – a 13 Voltas
Resultado sujeito a verificações técnicas e desportivas

Classificação do campeonato (10 primeiros):
1. Rubens Barrichello – 170
2. Thiago Camilo – 161,5
3. Átila Abreu – 155,5
4. Cacá Bueno – 152
5. Julio Campos – 151,5
6. Antonio Pizzonia – 143,5
7. Max Wilson – 137
8. Sérgio Jimenez – 131
9. Ricardo Maurício – 130,5
10. Allam Khodair – 129

O Circuito Schin Stock Car tem organização e realização da Vicar Promoções Desportivas, com supervisão da Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA). A Schin é o patrocinador máster. O evento também tem o patrocínio da Pirelli, copatrocínio de Shell V-Power Etanol e Mobil Super. Com o apoio da Transzero, Pioneer e Cielo. As montadoras são Chevrolet e Peugeot.

Dep. de Comunicação Vicar
Fotos: Duda Bairros/Vicar


1018 dias ago by in Automobilismo , Notícias | You can follow any responses to this entry through the RSS feed. You can leave a response, or trackback from your own site.