http://farm9.staticflickr.com/8121/8656013157_e45c9229ab_o.pnghttp://automobilismoemfoco.com.br/wp-content/midia/loja-de-rolamentos-novo-hamburgo.gifhttps://c1.staticflickr.com/1/319/32630170275_2dfd0d1bae_o.png

Régis Boessio é pole position em Londrina

Chuva durante a tomada de tempos contrariou o favoritismo dos mais rápidos nos treinos livres

A chuva que caiu sobre o Autódromo Ayrton Senna, em Londrina, alterou a dinâmica do treino de classificação para a segunda etapa do Campeonato Brasileiro de Fórmula Truck. A sessão inicial em pista seca foi interrompida e desconsiderada para que os caminhões trocassem para pneus de chuva. Uma nova sessão única de vinte minutos contrariou a ordem dos mais rápidos em pista seca. Na condição de chuva, o gaúcho Régis Boessio (Mercedes-Benz) foi mais rápido e garantiu a pole com o tempo de 1min48s753, estabelecendo a média horária de 104.10 Km/h, nos 3.145 metros do circuito londrinense.

Visivelmente emocionado ao descer do caminhão, Boessio admitiu que conseguiu a pole position pela chuva, que deixou muita água no traçado. “Eu tinha um caminhão bom para chuva e seco, mas melhor ajustado para a condição de chuva”, disse. Além do bom acerto ele considera que a paciência foi fundamental pelas condições de pista. “Estava muito molhado, arisquei aos poucos, até conseguir encontrar um caminho que se mostrou o caminho certo”, avaliou, ele que torce por chuva na corrida deste domingo (7).
dc78ae8284b4b8558e042f70d882ae0e
O experiente Djalma Fogaça (Ford) fez o segundo melhor tempo com 1min49s144 e garantiu um lugar na primeira fila do grid. Igual a Boessio, o piloto de Sorocaba também disse que seu caminhão estava bom para chuva e seco. “Procurei os melhores caminhos, um trabalho que exigiu muitos mais dos amortecedores, onde tínhamos um bom ajuste”, considerou Fogaça, que não escondia a alegria pelo segundo lugar. Já Diogo Pachenki (Mercedes-Benz) era o mais feliz entre os primeiros colocados ao conseguir o terceiro melhor tempo de largada logo em sua segunda participação na categoria. Ele estreou na etapa anterior, na corrida gaúcha de Tarumã. ”Maravilhoso”, destacou ele considerando a importância do terceiro lugar. “É importante largar mais à frente numa pista travada como a de Londrina”. Apesar de dizer que ainda tem muito para aprender nas corridas de caminhão, Pachenki sabe o que quer para a corrida. “Prefiro a chuva”, concluiu.

O "Caipira voador" completa a primeira fila

O “Caipira voador” completa a primeira fila


Se para os três primeiros a chuva foi positiva, para Paulo Salustiano (Mercedes-Benz) foi algoz. Ele que havia sido o mais rápido na maior parte dos treinos livres e favorito destacado para conquistar a pole, vai largar em quarto lugar. “Chuva é loteria, paciência”, definiu. “Fico feliz pela colocação do Diogo, meu companheiro de equipe que larga em terceiro”, completou ele, que espera uma corrida longa. Beto Monteiro (Iveco), um dos mais rápidos nos treinos livres e também favorito a largar na frente com condição de pista, reclamou da chuva e do tráfego. “Sei que não posso reclamar da chuva, mas detesto chuva, que é uma loteria mesmo”, destacou. “Enquanto estava seco eu liderei por um bom tempo, mas depois, além da chuva, o tráfego não ajudou”, finalizou. O GP Crystal, segunda etapa do Campeonato Brasileiro de Fórmula Truck, terá largada às 13h10 deste domingo. A transmissão do evento pela Rede Bandeirantes terá início às 13h, com narração de Téo José, comentário de Eduardo Homem de Mello e reportagem de Luiz Silvério e Vytor Zeidan. O grid definido na tarde deste sábado na pista de Londrina é o seguinte:

1º) Régis Boessio (RS/Mercedes-Benz), ABF Desenvolvimento Team, 1min48s753
2º) Djalma Fogaça (SP/Ford), 72 Sports/Ford Racing Trucks, 1 min49s144
3º) Diogo Pachenki (PR/Mercedes-Benz), ABF Racing Team, 1min49s451
4º) Paulo Salustiano (SP/Mercedes-Benz), ABF Racing Team, 1min49s666
5º) Beto Monteiro (PE/Iveco), Scuderia Iveco, 1min49s679
6º) Leandro Reis (GO/Scania), Original Reis Competições, 1min49s774
7º) André Marques (SPMAN), RM Competições, 1min49s961
8º) Valmir Benavides (SP/Iveco), Scuderia Iveco, 1min50s422
9º) Pedro Muffato (PR/Scania), Muffatão, 1min50s972
10º) Adalberto Jardim (SP/MAN), RM Competições , 1min51s180
11º) Roberval Andrade (SP/Scania), Ticket Car Corinthians Motorsport, 1min51s294
12º) João Marcos Maistro (PR/Volvo), Clay Truck Racing, 1min52s055
13º) José Maria Reis (GO/Scania), Original Reis Competições, 1min52s077
14º) Danilo Dirani (SP/Mercedes-Benz), ABF/Mercedes-Benz,1min52s084
15º) Jansen Bueno (PR/Volvo), DB Motorsport, 1min52s338
16º) Luiz Lopes (SP/Iveco), Lucar Motorsports, 1min52s691
17º) Ronaldo Kastropil (SP/Scania), Ticket Car Corinthians Motorsport, 1min53s281
18º) Leandro Totti (PR/MAN), RM Competições, 1min53s729
19º) Felipe Giaffone (SP/MAN), RM Competições, 1min53s901
20º) Débora Rodrigues (SP/MAN), RM Competições, 1min54s127
21º) Alberto Cattucci (SP/Volvo), ABF/Volvo, 1min55s940
22º) Wellington Cirino (PR/Mercedes-Benz), ABF/Mercedes-Benz, 1min56s968
23º) Rogério Castro (GO/Volvo), ABF/Volvo, 1min59s436
24º) Edu Piano (SP/Ford), Território Motorsport, 2min00s336
25º) Pedro Gomes (SP/Ford), Sports/Ford Racing Trucks, sem tempo
Melhor Volta: Régis Boessio, 1min48s753 (média: 104.10 km/h)

Texto: Grelak Comunicação
Fotos: Orlei Silva


1715 dias ago by in Automobilismo | You can follow any responses to this entry through the RSS feed. You can leave a response, or trackback from your own site.

Leave A Response