http://farm9.staticflickr.com/8121/8656013157_e45c9229ab_o.pnghttp://automobilismoemfoco.com.br/wp-content/midia/loja-de-rolamentos-novo-hamburgo.gifhttps://c1.staticflickr.com/1/319/32630170275_2dfd0d1bae_o.png

Organização da GT Brasil rasga regulamento da competição e compromete lisura do campeonato

Determinações da FIA deixam de ser seguidas e vencedores da etapa de Interlagos terão restrição fora do padrão para disputa no RJ; decisão revolta Khodair e Hahn, que podem até abandonar a competição

Passadas as três primeiras etapas do Campeonato Brasileiro de GT a organização do evento decidiu rasgar o regulamento da competição. No início da temporada, ficou determinado que as restrições dos chamados carros dos sonhos seguiriam o padrão estabelecido pela Federação Internacional de Automobilismo. No entanto, para a etapa do Rio de Janeiro, que acontece neste final de semana, as regras mudaram e a competição passará a ter um padrão de restrições definido pelos organizadores da disputa no Brasil, a SRO, presidida por Antônio Herman.

Os grandes prejudicados pela súbita mudança nas regras foram os pilotos Allam Khodair e Marcelo Hahn, da Blau Motorsport. Pelo regulamento da FIA, a Lamborghini Gallardo LP600+ utilizada pela dupla deveria utilizar um restritor de 41 milímetros. A decisão da Federação foi divulgada recentemente. No Brasil, entretanto, os organizadores da GT3 decidiram não acatar a determinação e mantiveram restritores de 38 milímetros para a Lambo.

A postura revoltou Hahn e Khodair, que consideram a possibilidade de abandonar o campeonato. “A postura da organização é um absurdo. Eles abriram o campeonato com uma regra e, no meio do jogo, decidiram mudá-lá. E isso se torna mais grave se formos pensar que o organizador do campeonato é também dono de uma das equipes mais fortes do grid, a BMW. A regulamentação da FIA foi criada justamente para tentar conferir credibilidade à categoria diante desse cruzamento de interesses. Agora, com essa mudança, eu me pergunto: que credibilidade tem esta competição?” questionou Marcelo Hahn.

“É lamentável tudo o que esta acontecendo. Estão tentando punir a excelência. Seguimos as regras da FIA e vencemos as duas corridas da última etapa, em São Paulo, dentro das regras. Agora, eles mudam as regras para nos prejudicar. Definitivamente isto não faz nenhum sentido”, diz Khodair, que vem de uma vitória com a Stockcar no autodromo de Jacarepaguá. Uma categoria de carros rigidamente equalizados onde, mesmo assim, ele cruzou a linha de chegada com quase 10 segundos de vantagem sobre o segundo colocado.

A revolta também atinge os engenheiros da equipe Blau Motorsport. “Infelizmente tudo o que podemos fazer é lamentar a decisão dos organizadores e esperar que eles tenham o bom senso de reparar o erro enquanto é tempo. Todos os demais carros do Grid seguem a regulamentação da FIA. Por que com a Lamborghini tem que ser diferente?”, finaliza o engenheiro Maurício Martinez.

Texto: AGECOM Império
Imagens: Automobilismo em Foco (Fernando Peres Nunes) – (51) 9372-0606 / (51) 9468-0906


1921 dias ago by in Automobilismo , Notícias | You can follow any responses to this entry through the RSS feed. You can leave a response, or trackback from your own site.

Leave A Response