http://farm9.staticflickr.com/8121/8656013157_e45c9229ab_o.pnghttp://automobilismoemfoco.com.br/wp-content/midia/loja-de-rolamentos-novo-hamburgo.gifhttps://c1.staticflickr.com/1/319/32630170275_2dfd0d1bae_o.png

Moto 1000 GP: P 1000: vitória de Lussiana na abertura da temporada 2014

Piloto francês foi o mais rápidos nos treinos e venceu de ponta a ponta em Santa Cruz do Sul

O francês Matthieu Lussiana chegou como um dos favoritos em Santa Cruz do Sul (RS) e não decepcionou. O piloto da equipe Petronas Alex Barros Racing venceu de ponta a ponta o GP Petrobrás, primeira etapa do Moto 1000 GP, disputado neste domingo (4). A vantagem para o segundo colocado, o paranaense Wesley Gutierrez, da Motonil Motors PDV/Brasil, foi de 27 segundos. O portugês Miguel Praia, defendendo a Center Moto Racing Team; Danilo Lewis, da Motonil Motors/PDV Brasil/RC3 Brasil; e o argentino Luciano Ribodino, pela BMW Motorrad Alex Barros Racing, completaram o pódio no autódromo gaúcho do terceiro ao quinto lugar, respectivamente.

O piloto francês deu um show de pilotagem na chuva

O piloto francês deu um show de pilotagem na chuva


Lussiana largou forte e manteve a primeira colocação ao passar pela curva do fim da reta dos boxes. Em duas voltas, a diferença para Ribodino já era de quase 5 segundos. Wesley Gutierrez, que largou na sexta posição do grid, pressionou os adversários e conseguiu terminar em segundo lugar. A ultrapassagem que garantiu o posto ao lado do vencedor no pódio aconteceu faltando duas voltas para o final da corrida, sobre Ribodino.

O argentino da moto número 1 enfrentou dificuldades no final da prova e foi ultrapassado também por Praia e Lewis na última volta. Lussiana, por sua vez, não baixou o ritmo e não adotou uma postura cautelosa, mesmo com a pista molhada. Na 11ª volta, o francês cravou o melhor tempo da prova: 1min36s066. Philippe Thiriet, correndo pela Scuderia SBK Ducati Cidade Jardim, largou em terceiro no grid, mas um tombo tirou o piloto da corrida logo no início.

Praia e Gutierres fizeram um belo pega pela segunda posição

Praia e Gutierrez fizeram um belo pega pela segunda posição


Nico Ferreira – HPN Racing Team – era o 11º no grid e fez uma boa corrida, chegando a estar na quarta colocação, mas não manteve o ritmo e terminou em sétimo. O sexto colocado também fez uma corrida com muitas posições ganhas: Sergio Fasci, da MGBikes Yamaha Racing, largou na 14ª colocação.

“No seco, eu consegui acertar a moto, que é muito diferente do que estou acostumado. Sei que fiz uma boa largada e consegui imprimir um bom ritmo. Esse circuito é bem diferente do que eu estou acostumado na Europa. Foi difícil encontrar a linha correta quando a chuva vem de frente. Trabalho muito com o Alex (Barros) e a equipe para aprender da melhor forma como trabalhar com cada circuito”.
Matthieu Lussiana

“Toda corrida é difícil. A equipe trabalhou muito bem pra gente acertar bem a moto. A corrida foi muito desgastante, a pista estava muito escorregadia. Larguei em 6º e pensei em imprimir um bom ritmo, para brigar pelos três primeiros lugares. Claro que a gente sempre quer ganhar, mas não é sempre que conseguimos. Todos estão andando em alto nível. Vamos trabalhar pensando no campeonato, não só nessa etapa. Vários pilotos caíram e ficaram sem pontos. O evento e a equipe estão de parabéns, estou contente em estar competindo com tantos pilotos estrangeiros.”
Wesley Gutierrez

“Foi uma corrida muito difícil, as condições estavam muito complicadas, comecei com alguma cautela. Eu sabia que o Matthieu vinha de um pódio na chuva na Holanda e que o resultado hoje, na chuva, era quase previsível. Estamos iniciando o ano agora e acho que terminar a etapa hoje era difícil. A partir da metade da corrida, comecei a tentar garantir o pódio e dei de tudo para conseguir. O Wesley andou muito rápido na parte final da corrida e não consegui alcança-lo, mas estamos contentes com o terceiro. Estamos com a moto antiga, a nova deve chegar parar a etapa de São Paulo”.
Miguel Praia

1º) Matthieu Lussiana (FRA/BMW), Petronas Alex Barros Racing, 25min42s550
2º) Wesley Gutierrez (PR/Kawasaki), Motonil Motors-PDV Brasil, a 27s384
3º) Miguel Praia (POR/Honda), Center Moto Racing Team, a 28s684
4ª) Danilo Lewis (SP/Kawasaki), Motonil Motors-PDV Brasil-RC3, a 29s738
5º) Luciano Ribodino (ARG/BMW), BMW Motorrad Alex Barros Racing, a 30s572
6º) Sergio Fasci (ARG/Yamaha), MGBikes Yamaha Racing, a 35s117
7º) Nico Ferreira (PR/Kawasaki), HPN Racing, a 43s670
8º) Renato Andreghetto (SP/Suzuki), Team Suzuki PRT, a 48s176
9º) Danilo Andric (SP/BMW), M2B Racing, 1min34s678
10º) Marcos Salles (PR/Honda), Competizione Racing Team, a 1 volta
11º) Lucas Barros (SP/BMW), Petronas Alex Barros Racing, a 1 volta
12º) Daniel Lenzi (PR/BMW), Grinjets, a 1 volta
13º) Luís Fittipaldi (DF/Kawasaki), JC Racing Team, a 1 volta
Melhor volta: Lussiana, na 11ª, 1min33s935, média de 135,323 km/h
NÃO COMPLETARAM
Ricieri Luvizotto (SP/Kawasaki), JC Racing Team
Diego Faustino (PR/Suzuki), Team Suzuki PRT
Philippe Thiriet (MG/Ducati), Scuderia SBK Ducati Cidade Jardim
Nick Iatauro (SP/Suzuki), Team Suzuki PRT
Após a 1ª etapa, a classificação do campeonato é a seguinte: 1º) Lussiana, 27; 2º) Gutierrez, 20; 3º) Praia, 16; 4º) Lewis, 13; 5º) Ribodino, 11; 6º) Fasci, 10; 7º) Ferreira, 9; 8º) Andreguetto, 8; 9º) Andric, 7; 10º) Salles, 6; 11º) Barros, 5; 12º) Lenzi, 4; 13º) Fittipaldi, 3; 14º) Luvizzoto, Faustino, Thiriet, Iatauro e Douglas.

As motocicletas de todas as categorias do Moto 1000 GP utilizam como combustível a gasolina Petrobras Podium e como lubrificante o óleo Lubrax Tecno Moto. Petrobras e Lubrax patrocinam a competição ao lado da BMW Motorrad e da Michelin, que fornece seus pneus de competição às equipes. O Campeonato Brasileiro de Motovelocidade tem ainda apoio de Beta, Servitec, LeoVince, Shoei, Tutto Moto, HPN e Peterlongo.

Grelak Comunicação
Fotos: Automobilismo em Foco (Murilo Carvalho)


1199 dias ago by in Motociclismo , Notícias | You can follow any responses to this entry through the RSS feed. You can leave a response, or trackback from your own site.