http://farm9.staticflickr.com/8121/8656013157_e45c9229ab_o.pnghttp://automobilismoemfoco.com.br/wp-content/midia/loja-de-rolamentos-novo-hamburgo.gifhttps://c1.staticflickr.com/1/319/32630170275_2dfd0d1bae_o.png

Moto 1000 GP: Meikon Kawakami vence corrida acirrada na GPR 250

Piloto de 12 anos largou em terceiro e travou disputa emocionante com Giovandro Tonini

Em uma prova com final emocionante, o Meikon Kawakami, da Playstation/PRT, segurou a pressão de Giovandro Tonini, que corre pela Santin Racing, e cruzou a linha de chegada em primeiro lugar no GP Petrobras, disputado neste domingo em Santa Cruz do Sul (RS). A etapa do Autódromo Internacional Oswaldinho de Oliveira abriu o Campeonato Brasileiro de Motovelocidade. Guilber dos Reis, da Kalunga Motos, chegou em terceiro, mas foi desclassificado da prova pela vistoria técnica por irregularidade técnica. Com isso Gabriel Mattes, da Bibica Racing, herdou o terceiro lugar. José Duarte, da Estrella Galicia 0,0 by Alex Barros e Djonas Rosa, da equipe Carlos Barcelos completaram os cinco primeiros com direito ao pódio da GPR 250.

Giovandro Tonini em segundo

Giovandro Tonini em segundo


A tarde de domingo não começou animadora para Meikon Kawakami. O piloto da moto número 2 caiu na volta de saída dos boxes, mas conseguiu levantar sua Honda CBR 250R e chegar até o grid. O susto não abalou o garoto de 12 anos, que fez uma ótima largada e deixou para trás o pole position Tonini e o segundo colocado, Rafael Portaluppi – Portaluppi Race Team.

Na segunda volta, o grupo dos líderes foi surpreendido por uma arrancada de Marlinton dos Reis, da equipe Kalunga Motos. O piloto da moto 17 largou na décima colocação e ultrapassou os nove adversários à sua frente até a liderança. A partir daí, começou a batalha entre Meikon e Tonini. Na sexta volta os dois ultrapassaram Marlinton, que caiu de rendimento e acabou sofrendo um tombo na volta seguinte. Portaluppi, então em quarto colocado, também saiu da pista e abandonou a prova.

Distantes quase 40 segundos do terceiro colocado, Meikon e Tonini duelaram até a bandeira quadriculada. A Honda Twister de Tonini era mais rápida na reta dos boxes, mas Meikon freava no limite para fazer a curva na frente. A diferença na cronometragem do piloto da Playstation/PRT para o adversário foi de apenas 77 centésimos. Na terceira colocação apareceu Guilber dos Reis, que largou em último no grid e fez uma prova de muitas ultrapassagens.

O hamburguense Gabriel Mattes chegou em terceiro

O hamburguense Gabriel Mattes chegou em terceiro


“Eu nunca havia ganhado na chuva. Antes da largada cai na curva e achei que não conseguiria continuar. Os mecânicos trabalharam na moto e eu consegui a vitória. É muito bom ganhar.”
Meikon Kawakami

“Corrida na chuva é uma loteria. Ao mesmo tempo em que é preciso andar bem, é preciso ter cuidado. Já tinham me avisado que o Meikon andava bem nessa condição e tinha muita água durante a prova, eu só enxergava ele pelo vulto do macacão. Procurei ficar a última volta atrás dele, me atrapalhei um pouco e ele conseguiu se distanciar.”
Giovandro Tonini.

RESULTADO DA 1ª ETAPA:

1º) Meikon Kawakami (SP/Honda), Playstation-PRT, com 20min13s094
2º) Giovandro Tonini (RS/Honda), a 0s077
3º) Gabriel Mattes (RS/Kawasaki), Bibica Racing, a 37s204
4º) José Duarte (CE/Honda), Estrella Galicia 0,0 by Alex Barros, a 38s865
5º) Djonatas Silva da Rosa (RS/Honda), Carlos Barcelos, a 1min11s148
6º) Lucas Torres (SP/Honda), Estrella Galicia 0,0 by Alex Barros, a 1min16s946
7º) Nic Nottingham (SP/Kawasaki), Team de Grandi, a 1min17s259
8º) Suel Dirluiz (PR/Kawasaki), Paulinho Superbikes, a 1 volta
Melhor volta: Kawakami, na 10ª, 1min58s915, média de 106,897 km/h
NÃO COMPLETARAM
Rafael Portaluppi (RS/Honda), Portaluppi Racing
Ton Kawakami (SP/Honda), Playstation-PRT
Maycon Benassi (PR/Kawasaki), Competizione Racing Team
DESCLASSIFICADO
Guilber dos Reis (RS/Honda), Kalunga Motos

Após a 1ª etapa, a classificação do campeonato é a seguinte: 1º) m. Kawakami, 26; 2º) Tonini, 21; 3º) Mattes, 16; 4º) Duarte, 13; 5º) Silva, 11; 6º) Torres, 10; 7º) Nottingham, 9; 8º) Dirluiz, 8; 9º) Portaluppi, T. Kawakami, Benassi e Reis, 0.

As motocicletas de todas as categorias do Moto 1000 GP utilizam como combustível a gasolina Petrobras Podium e como lubrificante o óleo Lubrax Tecno Moto. Petrobras e Lubrax patrocinam a competição ao lado da BMW Motorrad e da Michelin, que fornece seus pneus de competição às equipes. O Campeonato Brasileiro de Motovelocidade tem ainda apoio de Beta, Servitec, LeoVince, Shoei, Tutto Moto, HPN e Peterlongo.

Grelak Comunicação
Fotos: Automobilismo em Foco (Murilo Carvalho)


1267 dias ago by in Motociclismo , Notícias | You can follow any responses to this entry through the RSS feed. You can leave a response, or trackback from your own site.