http://farm9.staticflickr.com/8121/8656013157_e45c9229ab_o.pnghttp://automobilismoemfoco.com.br/wp-content/midia/loja-de-rolamentos-novo-hamburgo.gifhttps://c1.staticflickr.com/1/319/32630170275_2dfd0d1bae_o.png

Moto 1000 GP: Dahmer domina GP Light em Santa Cruz do Sul e encosta na liderança

Título da categoria será decidido apenas na última etapa do campeonato entre o piloto gaúcho e Rafael Nunes

Sem ser ameaçado pelos adversários, Marcelo Dahmer venceu a etapa de Santa Cruz do Sul da GP Light e encostou na liderança do campeonato. O piloto da equipe K Racing também foi o pole position e fez a volta mais rápida da corrida deste domingo. A decisão do título será entre Dahmer e Rafael Nunes na última prova do ano, em Curitiba, no dia 29 de novembro.

O gaúcho da Kawasaki 49 quebrou a moto durante os treinos livres, mas superou o problema para largar na ponta. Ele manteve o posto na largada e passou a aplicar mais de 1 segundo por volta sobre o segundo colocado. “Estou muito feliz depois da quebra da moto na sexta. Feliz por dar essa alegria para a minha torcida aqui. Agora me sinto animado para Curitiba”, destacou o piloto.

Enquanto Dahmer administrava o resultado na ponta, o líder da temporada, Rafael Nunes, da Team Suzuki PRT, enfrentava problemas para se aproximar do pelotão da frente e conseguiu ganhar apenas uma posição em relação à largada.
714bcfb06dc0071ef02a47e63a9d3393
Jean Vieira, da MS Racing Team, foi o quinto no grid e fez uma ótima largada, pulando para segundo antes da primeira curva. O piloto catarinense guardou a colocação até o final sem dificuldades. “Foi a minha melhor largada do ano, só tenho agradecer. Estou muito feliz, deu tudo certo neste final de semana”, comentou.

A melhor briga da prova foi para completar o pódio. Henrique Castro (City Service BSB Motor Racing) e Marcelo Skaf – Motonil Motors PDV/Brasil – duelaram até a última volta pela terceira posição. No fim, Castro segurou o posto e recebeu a bandeirada na frente. “Valorizo muito este terceiro lugar. Vim de muito longe para conquistar um pódio e isso representa muito pra mim”, ressaltou o piloto de Brasília. Diogo Ramos, piloto catarinense da moto 33, foi o quinto colocado.

Com o resultado na prova gaúcha, a diferença de Dahmer para Nunes que era de 28 passou a ser de 11 pontos. Com 27 pontos em disputa na última etapa, o vencedor será conhecido apenas em Curitiba.

GP SANTA CRUZ DO SUL – RESULTADO FINAL DA GP LIGHT
(Classificação final da corrida após 14 voltas)
1º) Marcelo Dahmer (RS/Honda), K Racing, com 20min49s274
2º) Jean Vieira (SC/Kawasaki), MS Racing Team, a 4s773
3º) Henrique Castro (DF/Kawasaki), City Service BSB Motor Racing, a 7s042
4º) Marcelo Skaf (SP/Kawasaki), Motonil Motors-PDV Brasil/Usatec BSB Team, 1 7s213
5º) Diogo Ramos (SC/Kawasaki), SBK Moto Racing, a 20s497
6º) Rafael Nunes (PR/Suzuki), Team Suzuki-PRT, a 38s770
7º) Erlon Franco (MS/Kawasaki), Target Race Superbike Team, a 44s757
8º) Edson Luiz (SC/Kawasaki), 2MT-PRT, a 1min03s882
9º) Pablo Nunes (SC/Kawasaki), SBK Moto Racing, a 1min17s444
10º) Marcos Ramalho (PR/Kawasaki), 2MT-PRT, a 1min24s691
11º) Luciano Donato (SP/BMW), BMW Motorrad Petronas Racing, a 1 volta
12º) Bruno Teixeira (MG/Yamaha), Carlos Barcelos, a 1 volta
NÃO COMPLETOU
Anselmo Perini (RS/Kawasaki), Street Motoshop
Melhor Volta: Dahmer, na 2ª, com 1min27s551, média de 145,1 km/h

CLASSIFICAÇÃO
A classificação da categoria GP Light após a realização de sete etapas do Moto 1000 GP é esta: 1º) Rafael Nunes, 144 pontos; 2º) Dahmer, 133; 3º) Castro, 109; 4º) Vieira, 88; 5º) Ramos, 64; 6º) Negretto, 40; 7º) Ramalho, 39; 8º) Franco, 37; 9º) Levy e Luiz, 36; 11º) Lins, 33; 12º) Skaff, 30; 13º) Donato, 23; 14º) Pablo Nunes, 22; 15º) Souza, 16; 16º) Paludete, 15; 17º) Campos, 13; 18º) Fonseca, 10; 19º) Filippis e Hazan, 9; 21º) Godoy e Ettinger, 6; 23º) Prata, Rafael e Braun, 5; 26º) Teixeira, 4; 27º) Rocha, 3; 28º) Passos e Guerra, 2; 30º) Thiago, Chin e Calixto.
Considerando o descarte de um resultado conforme o regulamento, a situação da tabela para a decisão na etapa final em Curitiba seria assim:
1º) Rafael Nunes, 134 pontos; 2º) Dahmer, 122; 3º) Castro, 99; 4º) Vieira, 88; 5º) Ramos, 64; 6º) Ramalho, 39; 7º) Franco, 37; 8º) Levy e Luiz, 36; 10º) Lins, 35; 11º) Negretto e Pereira, 32; 13º) Donato, 23; 14º) Pablo Nunes, 22; 15º) Skaff, 17; 16º) Souza, 16; 17º) Paludete, 8; 18º) Fonseca, 7; 19º) Godoy, 6; 20º) Filippis e Prata, 5; 22º) Rafael, 4 23º) Ettinger e Rocha, 3; 25º) Thiago e Chin, 1.

As motocicletas do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade utilizam a gasolina Petrobras Podium e o lubrificante Lubrax Tecno Moto. A Petrobras e a Lubrax patrocinam a competição ao lado da Michelin, que fornece seus pneus de competição a todas as equipes inscritas. O Moto 1000 GP também conta em 2015 com o apoio de Beta Ferramentas, MSR Macacões Personalizados, Puig, Servitec, LeoVince, Shoei e Tutto Moto.

Grelak Comunicação
Fotos: Rodrigo Ruiz/Grelak Comunicação


578 dias ago by in Motociclismo , Notícias | You can follow any responses to this entry through the RSS feed. You can leave a response, or trackback from your own site.