http://farm9.staticflickr.com/8121/8656013157_e45c9229ab_o.pnghttp://automobilismoemfoco.com.br/wp-content/midia/loja-de-rolamentos-novo-hamburgo.gifhttps://c1.staticflickr.com/1/319/32630170275_2dfd0d1bae_o.png

Moto 1000 GP: a caminho da Europa, Pedro Sampaio busca segundo título brasileiro

Gaúcho de 16 anos trabalha pela conquista de mais um título no Brasileiro de Motovelocidade antes de seguir carreira internacional

Destaque da nova geração do Moto 1000 GP, o gaúcho Pedro Sampaio será representante brasileiro no Campeonato Europeu de Stock 600 em 2015. Atualmente integrando o grid da categoria GP 600 no Campeonato Brasileiro de Motovelocidade defendendo a equipe Fábio Loko, o piloto de 16 anos está em terceiro lugar na classificação da temporada, que terá a quinta de suas oito etapas no dia 21 de setembro em Goiânia (GO).

 Aos 16 anos, Sampaio busca seu segundo título brasileiro no Moto 1000 GP

Aos 16 anos, Sampaio busca seu segundo título brasileiro no Moto 1000 GP


O Europeu da categoria Stock 600 tem suas provas como preliminares das etapas do Mundial de Superbikes. “Está tudo muito bem encaminhado para eu correr lá no ano que vem. O trabalho atual está focado na negociação com os possíveis patrocinadores para viabilizarmos o projeto. Essa tem sido a luta fora da pista. Dentro, o trabalho é para eu chegar à Europa no ano que vem com dois títulos brasileiros no Moto 1000 GP”, ele expõe.

Sampaio ainda não conquistou vitórias em 2014. Nas quatro primeiras etapas do Moto 000 GP, obteve o terceiro lugar em Santa Cruz do Sul (RS), foi quarto em Interlagos (SP), segundo em Brasília (DF) e sexto em Cascavel (PR) no último domingo (31). Tem 60 pontos. O líder uruguaio Maximiliano Gerardo, da MGBikes Yamaha Racing, tem 81. O segundo na pontuação é Joelsu Silva, paranaense que defende a Paulinho Superbikes, com 61.

Pedro Sampaio defende a equipe Fábio Loko, que tem também com os pilotos gaúchos Elder Cabreira e Rafael Bertagnolli

Pedro Sampaio defende a equipe Fábio Loko, que tem também com os pilotos gaúchos Elder Cabreira e Rafael Bertagnolli


Em 2013, quando conquistou o título brasileiro da categoria de formação de pilotos GPR 250, Sampaio fechou a primeira metade do campeonato como quarto colocado com 54 pontos. À sua frente na tabela apareciam Ígor Calura, com 73, Sabrina Paiuta, com 70, e Meikon Kawakami, com 60. “Foi na segunda metade do campeonato que consegui duas vitórias e um segundo lugar e fui campeão. Outra reviravolta como aquela é a nossa meta”, estipula.

Piloto de competições desde os 8 anos, Pedro Sampaio diz-se satisfeito com o desempenho no primeiro ano competindo na GP 600. “A categoria ficou muito competitiva, sobretudo com a chegada do Maximiliano, que é um piloto excepcional, tem um ritmo forte. Ele fez com que todos os pilotos buscassem um ritmo mais forte e todos têm melhorado e aprendido. Para mim, estar entre os primeiros diante desse panorama é ótimo”, pondera o gaúcho.

As motocicletas do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade utilizam a gasolina Petrobras Podium e o óleo lubrificante Lubrax Tecno Moto. Petrobras e Lubrax patrocinam a competição ao lado da BMW Motorrad e da Michelin, fornecedora de pneus a todas as equipes inscritas. A Auto Service Logística é a transportadora oficial do evento, que conta também com o apoio de Suzuki, Beta Ferramentas, HPN, Servitec, LeoVince, Shoei e Tutto Moto.

Grelak Comunicação
Fotos: Equipe Sanderson


1148 dias ago by in Motociclismo , Notícias | You can follow any responses to this entry through the RSS feed. You can leave a response, or trackback from your own site.