http://farm9.staticflickr.com/8121/8656013157_e45c9229ab_o.pnghttp://automobilismoemfoco.com.br/wp-content/midia/loja-de-rolamentos-novo-hamburgo.gifhttps://c1.staticflickr.com/1/319/32630170275_2dfd0d1bae_o.png

Luiz Razia: 10 anos de sucesso no automobilismo

O piloto baiano Luiz Razia, em apenas dez anos dentro do automobilismo já passou por diversas categorias.

Iniciou aos 12 anos nas pistas de Autocross na cidade de Barreiras, no interior da Bahia. No Brasil ele também andou de Kart, conquistando o título brasileiro em 2004 e o vice-campeonato no sul-brasileiro Copa Brasil de Kart, no mesmo ano. Do kart Razia passou para a Fórmula Renault e Fórmula 3 Sul Americana. Em 2005 ele passou pela Fórmula 3000 onde correu até 2008. No ano seguinte o piloto ingressou na GP2, categoria de acesso a tão sonhada Fórmula 1, categoria em que foi piloto de testes em duas equipes, em 2010 e 2011. Razia corre há 5 anos a GP2. Nessa temporada o baiano tem se dedicado exclusivamente a categoria e tem mostrado bons resultados. Numa campanha que apresenta constância, Razia pontuou em quase todas as corridas. Ganhou duas provas e atualmente está na segunda colocação do campeonato.

Confira uma breve entrevista que Razia deu ao Automobilismo em Foco.

O piloto baiano correndo nas ruas do principado de Mônaco

Automobilismo em Foco (AEF) – Você vem fazendo um excelente início de campeonato na GP2 esse ano. Está na vice-liderança do campeonato a apenas 39 pontos atrás do líder, o italiano Davide Valsecch. Como está a tua expectativa para o campeonato?
Luiz Razia (LR) – O campeonato é muito longo e muito competitivo, tudo pode acontecer. Procuro fazer minha parte da melhor forma possível, sendo regular e buscando sempre pontos altos.

AEF - Você tem mostrado bom rendimento pontuando e fazendo 4 pódios e duas vitórias nessa temporada. Podemos esperar mais bons resultados até o fim de temporada?
LR - Com certeza, esse é o nosso objetivo! Podem esperar!

AEF - Você já foi pilotos de testes na Virgin Racing Formula-1, em 2010 e já fez testes na Lotus em 2011. Como foi essa experiência?
LR - Pilotar um carro de F-1 é um sonho realizado. É sempre uma grande experiência lidar com carro mais potente, de tecnologia de ponta, participar de um fim de semana de corrida e de exibições, como Goodwood. Com certeza, é o auge para um piloto. Melhor que isso, só alinhar em um grid.

Luiz Razia

AEF - Sabemos que ainda e cedo para as negociações para a temporada de 2013, mas alguma equipe da Fórmula 1 já entrou em contato para um possível contrato para a próxima temporada depois de início de campeonato?
LR - Não posso falar sobre isso agora! Na hora certa vocês irão saber!

AEF - Sobre o automobilismo, como a vontade de pilotar apareceu na tua vida? O que te levou às pistas?
LR - Meu pai já foi piloto, na década de 70, correu com nomes como Alex Dias Ribeiro de F-Ford. Sempre gostei de carros e quando comecei no Autocross ele me incentivou na hora.

AEF - Você começou no Autocross a 10 anos? Como foi essa experiência? E o que te levou a sair das pistas de barro para o asfalto?
LR - Foi uma ótima experiência. Foi bom para aprender. Em Barreiras não tinha pista, na Bahia não existem pistas, então tive de começar na terra. A vontade de progredir e o reconhecimento de talento para correr levaram para essa transição.

O brasileiro ocupa a segunda posição no campeonato

AEF - Em 10 anos de carreira você já passou, com sucesso, por várias categorias, como atutocross, kart, a algumas fórmulas, e agora está numa categoria de acesso a categoria que é o sonho de muitos pilotos. Qual a receita para chegar tão longe em pouco tempo?
LR – Simples: trabalho, dedicação e fé!

AEF - O que você diria para um piloto em início de carreira que busca o sucesso dentro das pistas?
LR - A mesma coisa da resposta anterior, com um acréscimo: não desista!

AEF - Você é baiano e atualmente mora na Inglaterra. Você consegue acompanhar o automobilismo no Brasil?
LR - Sempre. Estou sempre de olho no que acontece aqui.

AEF - O que você acha que é preciso para o Brasil formar pilotos que venham a fazer sucesso nas pistas internacionais?
LR - Maior incentivo das empresas locais, que elas olhem com carinho as categorias de formação e não se importem apenas em patrocinar o produto pronto, já na F-1.

Entrevista exclusiva concedida ao Automobilismo em Foco para o jornalista Murilo Carvalho
Fotos: GP2 Media Service


2057 dias ago by in Automobilismo , Notícias | You can follow any responses to this entry through the RSS feed. You can leave a response, or trackback from your own site.

Leave A Response