http://farm9.staticflickr.com/8121/8656013157_e45c9229ab_o.pnghttp://automobilismoemfoco.com.br/wp-content/midia/loja-de-rolamentos-novo-hamburgo.gifhttps://c1.staticflickr.com/1/319/32630170275_2dfd0d1bae_o.png

HT Guerra mostra superação e conquista pódio na categoria

Prova de longa duração testou limites de equipamento, pilotos e toda a equipe

A festa do automobilismo gaúcho premiou a constância, a perseverança e a resistência física de pilotos, mecânicos, chefes de equipes, equipe de direção de prova e o público que se fez presente para prestigiar a 34ª edição das 12 Horas de Tarumã. A equipe paulista HT Guerra também tem motivos de sobra para comemorar a terceira colocação na Categoria 3 com o Spyder #913. A categoria foi vencida pelo trio Carlos Rabello/Igor Eberle/Fernando Mello. A vitória no geral ficou com o protótipo MCR da Mottin Racing, pilotado pelo quarteto João Santanna/Vitor Genz/Carlos Kray/Christian Castro, depois de completar 552 voltas no circuito.

4719efb1-f536-4fd4-bce0-7d422de02f9a_600

A HT Guerra contou com os pilotos Marcelo Caslini/Mauro Kern/Carlos Estites/Ricardo Gargiulo, e completou 440 voltas.

“Só posso agradecer todos os pilotos, funcionários e a família. Foi uma luta muito séria, com troca de câmbio no meio da madrugada, depois quebrou a homocinética e, por fim, estourou um pneu. Mas posso dizer que por tudo isso foi o nosso melhor resultado”, avaliou o chefe da equipe, Humberto Guerra.

Estreante na prova gaúcha, Marcelo Caslini também comemorou a superação do time. “Foi muita superação. Eu praticamente não conseguia por o pé na embreagem. O Mauro tava com muita dor no ombro. O Carlão teve o problema da capotada e também estava com dores. E o Ricardo, no final, deu um show pilotando quase 2h30 consecutivas. Foi muita estratégia. A equipe sempre junto. O importante foi chegar ao final depois de andar 12 horas. Essa satisfação é incrível”, assegurou.

2d8cf241-28b7-4284-934b-ac64925fe6d2_600

Também em sua prova de estreia, Mauro Kern foi o destaque da madrugada, entrando na pista duas vezes por períodos longos e colocando o carro em posição de destaque. “Não podia ter sido melhor. É uma prova que testa a resistência ao extremo. É superação. É fantástico!”, considerou.

Um dos mais empolgados com o resultado foi Carlos Estites. Ele iniciou a corrida mesmo depois de ter capotado na Copa Classic. Durante a madrugada, com dores, foi até uma casa hospitalar para realizar exames, e ainda retornou para conduzir o carro durante a parte da manhã.

dae383c3-1aac-4f1d-8751-fa3e1f4ceb53

“Foi a melhor de todas que já participei. Um trabalho em conjunto dos pilotos. Equipe o tempo todo junto. Passar a bandeirada depois de tudo que passamos, é uma vitória”, celebrou.

quem também comemorou muito foi Ricardo Gargiulo, que concluiu a prova tocando o carro sob sol e por mais de duas horas. “Foi show. Superação. Uma dureza ficar mais de duas horas tocando com apenas uma marcha. Mas valeu a pena”, falou.

A Corrida da HT Guerra
Mesmo com muitas dores por conta da capotada sofrida na prova da Copa Classic, Carlos Estites fez a largada do Spyder #913 para as 12 Horas de Tarumã. Adotando a cautela como estratégia, ele pilotou por 1h20 mantendo o carro na quarta colocação. Aproveitando uma bandeira amarela, Carlão entrou para o box para a primeira troca de pilotos.

“O carro andou direitinho, macio, sem nenhum tipo de desgaste”, comentou.

Mauro Kern foi quem assumiu a pilotagem, e fez uma corrida de recuperação. Ao final do seu primeiro período na pista, ele colocou o carro na segunda posição.

“Estamos andando bem. O carro está bom. É uma prova longa e cansativa”, avaliou, citando dores no ombro esquerdo.

O terceiro a pilotar o carro da HT Guerra foi Ricardo Gargiulo, que baixou os tempos de volta logo no início do período, tentando encostar um pouco mais nos líderes. Porém, o câmbio apresentou problemas e foi necessário entrar para box para efetuar a troca. Assim, o carro caiu para a quinta colocação.

Marcelo Caslini entrou em cena por volta das 4h30 da manhã de domingo, ainda sentindo dores no tornozelo esquerdo, afetado durante o acidente sofrido na segunda bateria da Copa Classic. Ele suportou pilotar por cerca de uma hora, recuperando uma posição para o time, e entregou o carro para Mauro Kern, já que Carlos Estites foi para uma casa hospitalar realizar exames para avaliar as dores na costela.

Kern viu o dia amanhecer na pista, e logo depois da prova chegar à sua metade, ele recolocou o Spyder #913 na segunda posição da categoria e na 15ª colocação geral, depois de efetuar a troca de pneus. Com o amanhecer também começaram os anúncios de punições – foram 11 no total, além da exclusão do carro317, o Celta de M.Ritter/N.Correa/L.Heinz.

Com o passar do tempo e sem ter dormido durante a noite, Kern sentiu a lesão no ombro e sofreu com o sol de frente na saída do Laço.

“Realmente não dava para enxergar nada. Vamos em frente que falta pouco”, disse após deixar o carro nas mãos de Carlos Estites, por volta das 7h05 da manhã.

1e008c02-3651-4f8a-87cc-cafb633e5be7_600

Uma bandeira amarela neutralizou a prova por cerca de 20 minutos, tempo suficiente para poupar o equipamento e seguir a estratégia. Depois de 1h15 sob o comando de Estites, Marcelo Caslini reassumiu o comando. Mesmo com uma saída de pista, ele conseguiu manter a segunda posição até completar 9h30 de prova, passando para Ricardo Gargiulo.

Um pouco antes de completar 10 horas de prova, o câmbio apresentou problema e a quinta marcha deixou de ser utilizada. O resultado? Fazer praticamente todo o traçado em quarta marcha. Ricardo lutou muito, mas não conseguiu evitar a ultrapassagem do MCR#96, às 10h35 de prova, caindo para a terceira colocação.
Gargiulo seguiu na pista e abriu a última hora de prova sob bandeira amarela, medida que beneficiou o Spyder#913 diminuindo o ritmo e inviabilizando a troca de posições. Na base da garra, Gargiulo levou o carro até o fim da prova, assegurando o pódio bastante comemorado por todo o time.

Classificação final por categorias
Categoria 1
1º – 46 – J.Santanna/V.Genz/C.Kray/C.Castro – MCR
2º – 5 – O.Scheer/G.Scheer/E.Scheer/G.Andrade – Tubarão
3º – 65 – Jose Ribeiro/Nilson Ribeiro – MRX

Categoria 2
1º – 7 – F.Stédile/E.Stédile/L.Crestani – Spyder
2º – 78 – J.Bastos/J.Bastos/E.Narciso – Porsche

Categoria 3
1º – 2 – F.Mello/C.Rabello/I.Eberle – Spyder
2º – 96 – S.Toigo/M.Vianna/H.Kohl/P.Rotta – MCR
3º – 913 – C.Estites/M.Kern/R.Gargiulo/M.Caslini – Spyder

Categoria 4
1º – 18 – Poeta/Daudt/Silveira/Giacomello/Senger – Maserati
2º – 111 – C.Belleza/A.Toso/Vilson Jr/P.Rutzen – Maserati

Categoria 6
1º – 177 – R.Bacher/J.Martini/R.Lemke – Volvo
2º – 22 – Halmenschlager’s/A.F.Silva – Gol
3º – 38 – M.Goulart/H.Goulart/J.Garavelo – Chevette

Categoria 7
1º – 77 – D.Elias/R.Toscan/L.Senna – Gol
2º – 52 – T.Peretti/C.Jacovenko/R.Terres/J.Terres – Corsa
3º – 63 – G.Scomazzon/E.Postal/E.Postal – Fiesta

Texto: JR Assessoria de Imprensa (Osires Junior) – (45) 9107-1541
Imagens: William Donizeti Inácio


976 dias ago by in Automobilismo , Notícias | You can follow any responses to this entry through the RSS feed. You can leave a response, or trackback from your own site.