http://farm9.staticflickr.com/8121/8656013157_e45c9229ab_o.pnghttp://automobilismoemfoco.com.br/wp-content/midia/loja-de-rolamentos-novo-hamburgo.gifhttps://c1.staticflickr.com/1/319/32630170275_2dfd0d1bae_o.png

Entrevista exclusiva com piloto Erick Grosso, da Classic Cup, de São Paulo

O Automobilismo em Foco teve um bate papo com o piloto da Classic Cup de São Paulo, Erick Grosso, sobre a categoria, sua estreia no automobilismo e impressões a respeito de como anda o nosso combalido Automobilismo Brasileiro. Confira e conheça abaixo um pouco deste piloto, neto e filho de italianos de Turim, logo Ferraristas até de baixo d’água, que ao nascer um dos primeiros presentes foi um boné da Ferrari autografado por, ninguém mais, ninguém menos que o Comendador Enzo Ferrari.

20121007_lodrina2012_classic_fvee_05565

Automobilismo em Foco (AEF): Com que idade você iniciou no automobilismo?
Erick Grosso (EG): Nas pistas sou novato tenho só um ano.

AEF: Quais as categorias que já disputou?
EG: Só a Classic Cup

AEF: De onde vem à paixão pelo automobilismo?
EG: Do berço (rsrssr) meu avô e meu pai são italianos de Turim e Ferraristas, por isso do Fiat, eles sempre gostaram de automobilismo e meu pai correu umas provas no Rio de Janeiro de Motovelocidade com uma Norton Manx 500 com o número 22 e Motonáutica no final da década de 50, quando nasci já ganhei um boné da Ferrari autografado pelo Comendador Enzo Ferrari, sempre acompanhamos o automobilismo.

O piloto é acompanhado de perto por sua esposa, que além da torcida, produz os vídeos da scuderia.

O piloto é acompanhado de perto por sua esposa Déa, que além da torcida, produz os vídeos da scuderia.

AEF: Hoje você disputa a Classic Cup em São Paulo com um Fiat 147. O que te levou à categoria?
EG: Sou antigomobilista e já acompanhava de longe a categoria e pensava se for correr um dia, vai ser na Classic Cup, pois, em minha opinião é a categoria mais charmosa do automobilismo nacional.

AEF: A categoria conta com um grid cheio, quase 30 carros por prova. Na tua opinião, de onde vem o sucesso da Classic Cup?
EG: Da paixão pelo automobilismo de todos os envolvidos, ali é automobilismo na essência.

AEF: Como está a preparação para a temporada 2013?
EG: Estamos bem preparados com uma meta bem definida, a Scuderia Brandini que é a equipe pela qual eu corro, me dá todo o suporte para só me concentrar na pista.

Como se diz por estas querências, peleia pouca é bobagem. O bicho pega na Classic Cup.

Como se diz por estas querências, peleia pouca é bobagem. O bicho pega na Classic Cup.

AEF: Sobre o automobilismo. Como você vê o esporte hoje em São Paulo?
EG: Em São Paulo o automobilismo é forte por vários fatores, estado de economia forte com tradição no esporte, tem um mercado grande que gira entorno do automobilismo de competição, tem Interlagos patrimônio mundial do automobilismo e mas algumas coisas, mas também precisa melhorar em outras, mas isso já é uma conversa mais complexa.

O piloto Erick Grosso acelerando em uma das etapas que se realizam em Londrina, PR.

O piloto, Erick Grosso, acelerando em uma das etapas que se realizou em Londrina, PR.

AEF: E no Brasil? O que você diz sobre o automobilismo brasileiro?
EG: No Brasil agoniza, visto por Jacarepaguá, o automobilismo no Brasil fica restrito á região Sul e São Paulo, na região Sul vemos a recuperação de alguns autódromos, em São Paulo tem Interlagos e o Velo Cittá, que é uma senhora pista diga-se de passagem, e Piracicaba que não conheço. Agora em Minas Gerais mais precisamente na cidade de Curvelo tem um projeto em andamento de um autódromo que é coisa de primeiro mundo.
Tanto o Velo Città-SP quanto esse de Curvelo-MG são da iniciativa privada, por onde eu acho que é uma das saídas para o automobilismo no país.

Erick Grosso e o fã número um, Davi Bourganos, como descrito pelo próprio piloto.

Erick Grosso e o fã número um, Davi Bourganos, como descrito pelo próprio piloto.

Não podemos terminar esta entrevista sem antes mencionar a SCUDERIA BRANDINI, pelo total apoio; e claro, a patrocinadora do Fiat 22, BORGHESE. A saber, a Borghese está no mercado deste a década de 1950 e desde 1990 um dos pioneiros na criação de búfalos. Aliando este conhecimento ao aprendizado na secular técnica italiana na fabricação de alimentos, hoje um dos principais fabricantes de Mozzarella de Búfala no Brasil.

Nós, do Automobilismo em Foco, gostaríamos de agradecer ao piloto Erick Grosso, pela sua atenção e disposição.

Entrevista realizada pelo jornalista Murilo Carvalho, do Automobilismo em Foco.
Imagens: Rodrigo Ruiz/RR Media


1769 dias ago by in Automobilismo , Notícias | You can follow any responses to this entry through the RSS feed. You can leave a response, or trackback from your own site.

Leave A Response