http://farm9.staticflickr.com/8121/8656013157_e45c9229ab_o.pnghttp://automobilismoemfoco.com.br/wp-content/midia/loja-de-rolamentos-novo-hamburgo.gifhttps://c1.staticflickr.com/1/319/32630170275_2dfd0d1bae_o.png

Em Zandvoort, Augusto Farfus vence pela terceira vez na temporada e garante vice no DTM em 2013

Curitibano brilhou e liderou praticamente de ponta a ponta no circuito holandês neste domingo. Mike Rockenfeller ‘marcou’ o piloto da BMW e garantiu o título da temporada com uma rodada de antecipação

Augusto Farfus escreveu mais um página em sua curta, mas já brilhante trajetória no DTM, um dos campeonatos de turismo mais importantes do automobilismo mundial. Neste domingo (29), em Zandvoort, na Holanda, o piloto do BMW Team RBM conquistou sua terceira vitória na temporada 2013. Com uma pilotagem soberba do início ao fim, Farfus largou em segundo, ganhou a posição de Marco Wittmann nos metros iniciais e, desde então, só foi superado mesmo durante as janelas para trocas de pneus. O triunfo dominante, entretanto, não foi suficiente para ajuda-lo a adiar a decisão do título para Hockenheim, em 20 de outubro. Isso porque Mike Rockenfeller cumpriu bem seu papel, terminou em segundo lugar e garantiu a taça de maneira antecipada. O alemão da Audi tirou proveito de sua regularidade e também do fato de ter sido o único dentre todos os pilotos do grid a pontuar nas nove etapas do ano até agora para conquistar o título. Mas Augusto, logo em sua segunda temporada, alcançou um significativo vice-campeonato depois de uma arrancada final após as férias de verão na Europa.
204030_350611_p90134929_highres
Antes da largada, as equipes de Farfus e Rockenfeller optaram pela mesma estratégia inicial de pneus. O brasileiro e seu adversário largaram com pneus macios, enquanto a maioria do grid abriu a disputa com os compostos mais duros. Augusto largou bem, tracionou melhor que o pole Wittmann, também da BMW, e pulou para a ponta. O jovem alemão ainda tentou segurar o ritmo de Rockenfeller, que vinha logo atrás, mas a pressão do líder do campeonato resultou em uma ultrapassagem ainda no início da prova, assumindo assim a segunda colocação, situação que, naquele momento, lhe dava o título da temporada.

Desde o início da prova, Farfus imprimiu um forte ritmo e conseguiu abrir uma vantagem confortável perante Rockenfeller. Entretanto, o piloto da Audi não era ameaçado pelo pelotão que vinha atrás e estava numa posição bastante cômoda, pois bastava a ele marcar Augusto para faturar o título na Holanda.

Aos poucos, Mike começou a forçar o ritmo e se aproximar de Farfus, reduzindo para 1s uma diferença que era de mais de 3s nas primeiras voltas. Antes de o alemão efetuar a ultrapassagem no momento em que a pressão era altíssima, Augusto foi aos boxes e, na abertura da 13ª volta, calçou seu BMW M3 DTM com pneus duros e abriu seu segundo stint para recuperar a ponta da corrida.

Três voltas depois, foi a vez de Rockenfeller fazer seu primeiro pit-stop. O então candidato ao título, entretanto, voltou à pista atrás de Farfus e pouco à frente de Wittmann. Augusto era o terceiro colocado, já que Filipe Albuquerque e Miguel Molina, ambos da Audi, seguiam na pista e não haviam feito suas respectivas paradas.
204030_350643_p90134935_highres
Farfus recuperou de vez a liderança da corrida em Zandvoort na 20ª volta, mas sempre com Rockenfeller no seu encalço. A vantagem para o germânico, embora um tanto confortável naquele momento (4s5), não era o bastante para adiar a decisão do título para Hockenheim, já que Mike era seguido por Timo Scheider, também da Audi. Perdendo rendimento e de olho no ritmo de Wittmann, que poderia ameaçar o segundo lugar de ‘Rocky’, a Audi Sport Team Phoenix chamou o líder do campeonato para fazer seu segundo pit-stop no 21º giro, proporcionando a Augusto abrir ainda mais vantagem e caminhar para sua terceira vitória no ano.

Na 25ª de 44 voltas da corrida, Farfus fez seu pit-stop derradeiro em Zandvoort e voltou bem à frente de Rockenfeller. Mas, depois que todos os pilotos fizeram suas últimas paradas, a estratégia da Audi se mostrou mais acertada. Na segunda colocação, atrás apenas do brasileiro, Mike era escoltado por Timo Scheider que, por sua vez, estava à frente de Wittmann, formando uma parede que impedia qualquer aproximação por parte do jovem da BMW MTEK.

A corrida seguia num ritmo bom, mas com as posições no topo praticamente definidas. Augusto tinha uma vantagem frente a Rockenfeller próximo a 20s. Mas a diferença ruiu depois que um toque de Jamie Green em Dirk Werner — que ficou com o carro atolado na brita na curva Arie Luyendyk — obrigou a direção de prova a acionar o safety-car, juntando todo mundo quando restavam cinco voltas para o fim da prova.

Com apenas uma volta para o fim da corrida, a bandeira verde voltou a ser acenada em Zandvoort, com o curitibano novamente puxando o pelotão e abrindo vantagem na ponta, seguido por Rockenfeller e Scheider. Tudo o que Mike precisava era manter sua colocação e partir para o título. E foi isso o que aconteceu. De maneira dominante, Farfus faturou mais uma vitória na temporada, enquanto Rockenfeller se sagrou campeão da temporada 2013 do DTM, de forma igualmente merecida. Pela terceira vez no ano, o hino nacional brasileiro foi entoado ao vivo no pódio da categoria, emocionando Augusto, sua família e os fãs do piloto da BMW.

Augusto Farfus:

“Fiz o melhor que pude dentro da pista, a estratégia era ganhar a corrida, e assim aconteceu. Fiz meu trabalho e venci a prova. Infelizmente não foi o suficiente para continuar na briga pelo título até Hockenheim. Mas, de qualquer maneira, foi uma grande vitória. Tenho de ressaltar o brilhante trabalho feito por toda a equipe no fim de semana. Também preciso reconhecer que o Rockenfeller fez uma excelente temporada, tiro o chapéu para ele, mas também estou muito satisfeito com o que fizemos durante o ano.”

Avaliação da temporada

“Conquistar três vitórias numa temporada tão difícil é para se comemorar. Infelizmente perdemos alguns pontos e zeramos três vezes ao longo do ano, e isso nos custou uma melhor posição no campeonato. Mas o sentimento é de dever cumprido. Foi uma temporada fantástica, considerando que é só meu segundo ano no DTM. Agora é partir para Hockenheim, onde quero me divertir e fazer meu melhor, como sempre.”

Confira o resultado da corrida em Zandvoort:

1. Augusto Farfus (RBM BMW) – 44 voltas – 1h13m26.294s
2. Mike Rockenfeller (Phoenix Audi) – a 1.603s
3. Timo Scheider (Abt Audi) – a 2.149s
4. Mattias Ekstrom (Abt Audi) – a 3.383s
5. Marco Wittmann (MTEK BMW) – a 3.652s
6. Adrien Tambay (Abt Audi) – a 3.834s
7. Joey Hand (RBM BMW) – a 4.444s
8. Filipe Albuquerque (Rosberg Audi) – a 5.060s
9. Gary Paffett (HWA Mercedes) – a 6.795s
10. Miguel Molina (Phoenix Audi) – a 7.023s
11. Martin Tomczyk (RMG BMW) – a 7.397s
12. Pascal Wehrlein (Mucke Mercedes) – a 7.415s
13. Jamie Green (Abt Audi) – a 8.068s
14. Edoardo Mortara (Rosberg Audi) – a 9.992s
15. Christian Vietoris (HWA Mercedes) – a 10.596s
16. Robert Wickens (HWA Mercedes) – a 11.117s
17. Daniel Juncadella (Mucke Mercedes) – a 11.558s
18. Timo Glock (MTEK BMW) – a 12.043s
19. Andy Priaulx (RMG BMW) – a 12.890s
20. Bruno Spengler (Schnitzer BMW) – a 21.301s

Não completaram:
Dirk Werner (Schnitzer BMW) – 37 voltas
Roberto Merhi (HWA Mercedes) – a 1 volta

Texto: EverSports
Fotos: BMW / DTM


1535 dias ago by in Automobilismo , Notícias | You can follow any responses to this entry through the RSS feed. You can leave a response, or trackback from your own site.

Leave A Response