http://farm9.staticflickr.com/8121/8656013157_e45c9229ab_o.pnghttp://automobilismoemfoco.com.br/wp-content/midia/loja-de-rolamentos-novo-hamburgo.gifhttps://c1.staticflickr.com/1/319/32630170275_2dfd0d1bae_o.png

Corrida sem quebras e abandonos marca etapa de Londrina da Stock Car

Um número recorde de 31 carros chegou ao final da prova, uma conjuntura atípica que fez com que muitos pilotos ficassem sem pontos mesmo com boas corridas de recuperação, caso da dupla da BMC Racing

A Stock Car em Londrina teve 31 carros completando a primeira volta. E os 31 pilotos receberam a bandeirada na quinta etapa do campeonato, em circunstância bem atípica não apenas neste ano, mas na própria história da categoria. Para quem buscava uma corrida de recuperação, como o piloto da BMC Racing, Tuka Rocha, esta estatística recorde acabou sendo péssima notícia.

“Larguei em último por conta de uma punição e, com os dez pushes (botão de ultrapassagem), ganhei dez colocações na pista, mas sem pontos. Geralmente em Londrina a corrida tem muitas disputas, acidentes, abandonos e safety car, mas nada disso aconteceu hoje. Pelo menos poupei pneus para etapa do Rio de Janeiro e certamente seremos mais competitivos lá”, diz Tuka, que, em 2011, foi o melhor estreante da Stock Car. Em Londrina, ficou em 23o, a três posições da zona de pontuação

Em 2012, este posto vem sendo ocupado até aqui por Galid Osman. Nas quatro primeiras corridas do ano, o jovem piloto da BMC Racing marcou pontos, mas pela primeira vez na temporada ficou no zero na corrida de Londrina.

“Este não foi um bom final de semana para nossa equipe em termos de desempenho do carro. Vamos analisar o que aconteceu, porque a gente estava saindo muito de frente nas curvas de alta velocidade, o que prejudica muito a performance em uma pista como esta de Londrina. Em todo caso, estou otimista para o Rio de Janeiro, onde larguei na pole e fui no pódio no ano passado com a Copa Montana”, diz Galid, que é o 17o no campeonato, com 27 pontos.

Esta também é a expectativa do chefe de equipe da BMC Racing, Maurício Ferreira. “Vamos investigar as causas deste desempenho abaixo do esperado na corrida, e certamente teremos uma melhora no Rio, onde também vamos ser recompensados pela estratégia de economizar pneu com o Tuka (Rocha), que tinha uma punição de 15 lugares no grid para cumprir aqui em Londrina”, diz Ferreira.

O resultado da prova:

1 – Cacá Bueno – Red Bull Racing – Chevrolet – 35 voltas em 42min09s982
2 – Luciano Burti – Itaipava Racing Team – Peugeot – a 1s659
3 – Daniel Serra – Red Bull Racing – Chevrolet – a 6s894
4 – Thiago Camilo – RCM Motorsport – Chevrolet – a 9s836
5 – Ricardo Maurício – Eurofarma RC – Chevrolet – a 10s205
6 – Valdeno Brito – Shell Racing – Peugeot – a 10s334
7 – Marcos Gomes – Medley Full Time – Peugeot – a 10s604
8 – Júlio Campos – Carlos Alves Comp. – Peugeot – a 11s225
9 – Max Wilson – Eurofarma RC – Chevrolet – a 11s576
10 – Antonio Pizzonia – Comprafacil Nascar JF – Peugeot – a 15s392
11 – Nonô Figueiredo – Mobil Super Pioneer Racing – Chevrolet – a 18s773
12 – Ricardo Zonta – Linea Sucralose – Chevrolet – a 19s144
13 – Átlia Abreu – Mobil Super Pioneer Racing – Chevrolet – a 32s005
14 – Lico Kaesemodel – RCM Motorsport – Chevrolet – a 32s239
15 – Ricardo Sperafico – Prati-Donaduzzi Racing – Peugeot – a 32s353
16 – Diego Nunes – Hot Car Competições – Chevrolet – a 32s656
17 – Popó Bueno – Linea Sucralose – Chevrolet – a 32s983
18 – Denis Navarro – Vogel Motorsport – Chevrolet – a 33s351
19 – David Muffato – Itaipava Racing Team – Peugeot – a 33s661
20 – Xandinho Negrão – Medley Full Time – Peugeot – a 34s106
21 – Rodrigo Sperafico – Prati-Donaduzzi Racing – Peugeot – a 34s383
22 – Pedro Boesel – Comprafacil Nascar JF – Peugeot – a 38s809
23 – Tuka Rocha – BMC Racing – Chevrolet – a 39s566
24 – Vitor Meira – Officer ProGP – Chevrolet – a 39s834
25 – Galid Osman – BMC Racing – Chevrolet – a 40s930
26 – Duda Pamplona – Officer ProGP – Chevrolet – a 41s290
27 – Eduardo Leite – Hot Car Competições – Chevrolet – a 54s641
28 – Rafael Daniel – Bassani Racing – Peugeot – a 56s444
29 – Patrick Gonçalves – Carlos Alves Comp. – Peugeot – a 1min05s219
30 – Allam Khodair – Vogel Motorsport – Chevrolet – a 1 volta
31 – Alceu Feldmann – Shell Racing – Peugeot – a 3 voltas

Campeonato:

1 – Daniel Serra – 87
2 – Cacá Bueno – 86
3 – Ricardo Maurício – 75
4 – Valdeno Brito – 65
5 – Átila Abreu – 60
6 – Julio Campos – 57
7 – Marcos Gomes – 56
8 – Luciano Burti e Nonô Figueiredo – 54
10 – Thiago Camilo – 52
11 – Max Wilson – 51
12 – Denis Navarro – 37
13 – Lico Kaesemodel – 36
14 – Diego Nunes – 34
15 – David Muffato – 32
16 – Rodrigo Sperafico – 28
17 – Galid Osman – 27
18 – Ricardo Zonta – 26
19 – Antônio Pizzonia – 25
20 – Xandinho Negrão e Allam Khodair – 20
22 – Vitor Meira – 13
23 – Ricardo Sperafico – 10
24 – Alceu Feldmann, Eduardo Leite e Felipe Maluhy – 9
27 – Giuliano Losacco, Pedro Boesel e Popó Bueno – 7
30 – Duda Pamplona – 6
31 – Tuka Rocha – 5

Texto: www.rf1jornalismo.com.br
Imagens: Miguel Costa Jr.


1965 dias ago by in Automobilismo , Notícias | You can follow any responses to this entry through the RSS feed. You can leave a response, or trackback from your own site.

Leave A Response