http://farm9.staticflickr.com/8121/8656013157_e45c9229ab_o.pnghttp://automobilismoemfoco.com.br/wp-content/midia/loja-de-rolamentos-novo-hamburgo.gifhttps://c1.staticflickr.com/1/319/32630170275_2dfd0d1bae_o.png

Copa Petrobras de Marcas: Casagrande e Marques vencem em Curitiba

Gabriel Casagrande e a Renault são os primeiros piloto e marca a repetir vitória na temporada 2015 da Copa Petrobras de Marcas. Vitória completamente caseira para o pole position (piloto, marca e equipe), que abriu boa margem na liderança na pista e cruzou a linha de chegada com quase sete segundos de vantagem para o segundo colocado, Daniel Kaefer, de Toyota Corolla.

O pódio da primeira corrida da terceira etapa, disputada na tarde deste sábado (30) em Curitiba foi 100% paranaense. Além de Casagrande, natural da cidade de Pato Branco e morador da capital do estado, o cascavelense Daniel Kaefer, da Toyota e o piloto do Ford Focus #99 Cesar Bonilha, de Londrina, completaram os três primeiros.

A corrida dava indícios de ser bastante movimentada e o primeiro sinal veio já na largada, quando nada menos do que cinco carros se enroscaram na freada para a primeira curva: Rodrigo Baptista, Fernando Miranda, Willian Starostik, Felipe Tozzo e Ronaldo Kastropil. Baptista e Miranda levaram a pior e tiveram de abandonar a corrida – e a prova dos outros envolvidos também acabou bastante prejudicada.
254344_506429_dub_3571
Casagrande conseguia abrir boa margem na ponta enquanto Kaefer, em terceiro, atacava o Ford Focus de Bonilha na luta pelo segundo lugar. O piloto de Cascavel conseguiu com manobra limpa, por dentro da curva 1, na 12ª volta. Mas ação mesmo ficou por conta do embate entre Rubens Barrichello e Gustavo Martins. O piloto do Renault Fluence #111, que largou em nono lugar, ocupava a quarta posição já desde a primeira volta e teve de segurar o adversário do Honda Civic #00 durante toda a disputa. Apesar das várias tentativas de ultrapassagem, Martins teve de se contentar com a quinta posição no final.

“Estamos fazendo um trabalho muito bom, os carros estão andando muito bem e só temos que agradecer à Renault por eles estarem investindo e estarem sempre do nosso lado nas nossas decisões, e à equipe que vem se esforçando para que estes resultados aconteçam.”, disse o vencedor Gabriel Casagrande, que lembrou do apoio da torcida e da fabricante francesa.

“A torcida do Paraná é grande, a galera comparece mesmo, e vencer em casa, tanto para mim quanto para a Renault, que tem uma fábrica gigante aqui. Mas agora vamos nos preparar porque largando em oitavo amanhã a corrida vai ser pegada. Tem muita gente boa no grid, mas o carro está rápido e confiável para fazer outra prova muito boa. É só não se envolver em acidentes, e acho que podemos alcançar um bom resultado”, concluiu.

O piloto do C2 Team subiu do sexto para o terceiro lugar na classificação geral, com os mesmos 62 pontos de Gustavo Martins. Casagrande, no entanto, leva vantagem no critério de desempate pelo número de vitórias. Vicente Orige somou mais dez pontos e passa a ter 81 na liderança do campeonato, abrindo distância para o companheiro de Honda, Vitor Meira, que chegou em nono lugar e agora soma 65 – agora na alça de mira de Casagrande e Martins. O terceiro lugar de Cesar Bonilha e o quarto de Rubens Barrichello deixou ambos empatados na disputa com 53 no sexto lugar (com vantagem para Bonilha por já ter conquistado uma vitória na temporada).

A segunda prova da etapa de Curitiba da Copa Petrobras de Marcas tem os oito primeiros colocados em posições invertidas no grid. Assim, o curitibano Thiago Marques, do Toyota Corolla #1, sai da posição de honra na corrida de domingo (31), que tem largada às 10 horas e transmissão ao vivo pelo portal Terra.

Chegou a vez da Toyota. Thiago Marques garantiu para a montadora a primeira vitória do ano na Copa Petrobras de Marcas na segunda prova da etapa de Curitiba, na manhã deste domingo (31). Largando da pole position, o piloto cruzou a linha de chegada com uma vantagem pouco mais de 0s3 para o segundo colocado, Vitor Meira, de Honda Civic. Completando o pódio do dia apareceu Gustavo Martins, também pilotando de Honda Civic. Após a prova da manhã deste domingo, todas as cinco montadoras do campeonato já conquistaram ao menos uma vitória em 2015, dando o tom de competitividade e equilíbrio na temporada.
254383_506597_fff_8156
“Enfim chegou a vitória da Toyota e a minha em Curitiba, porque eu sempre tive um retrospecto extremamente negativo nessa pista, e agora que se vire essa página e consigamos sempre resultados melhores aqui também. O final de semana foi difícil e largando lá atrás no sábado conseguimos um oitavo lugar na última volta para sair na pole hoje. E quando larguei em primeiro eu sabia que a dificuldade ia ser grande, então este é o maior mérito”, disse o vencedor Thiago Marques. Nascido e residente em Curitiba, esta foi a primeira vitória em casa do piloto da RZ Toyota.

Assim como na corrida de sábado, a prova deste domingo já dava indícios de ser bastante agitada. Logo na primeira curva já uma confusão: Rubens Barrichello levou um toque de Vicente Orige e Gabriel Casagrande, vencedor da etapa de sábado, também se envolveu e foi parar na caixa de brita e abandonando. Daniel Kaefer e Nonô Figueiredo também protagonizaram uma cena, em que o segundo rodou e o primeiro acabou acertando-o. A entrada do safety car foi necessária.

O piloto do #111 foi o primeiro a sentir os efeitos do embolo da primeira curva. O competidor acabou com o carro danificado, e se viu obrigado a ir até os boxes para reparar o seu capô. Ele acabou saindo com ele remendado dos boxes, mas o problema persistiu e depois de mais uma tentativa de conserto, o piloto do Renault Fluence desistiu da prova. Por isso, Daniel Kaefer foi punido e deveria cumprir um drive-through.

O dia também não foi feliz para o agora vice-líder da temporada, Vicente Orige. Envolvido na batida da largada, ele teve que fazer uma parada para reparos em seu Honda Civic. Nisso, o piloto caiu para a 13ª colocação da prova, que não duraria muito mais. Perto do fim, ele acabou abandonando a disputa e viu a liderança do campeonato cair nas mãos do companheiro de equipe Vitor Meira, que terminou a prova em segundo.

“Mais do que voltar ao pódio, isso prova que não podemos desistir nunca. Com dois resultados que tivemos no Velopark, incluindo uma desclassificação injusta e uma corrida cheia de problemas ontem, era inevitável ficar um pouco desmotivado. Mas a equipe JLM e a Honda sempre me estimularam, então da mesma forma que eu tive dois azares nas duas últimas provas, hoje o Vicente (Orige), meu companheiro de equipe, também teve. E assim vai o campeonato, assim é a Copa Petrobras de Marcas”, refletiu o brasiliense, que ainda filosofou. “Futebol e automobilismo são duas caixinhas de surpresas”.

Após a relargada Thiago Marques manteve-se na ponta enquanto Daniel Kaefer investia em Cesar Bonilha para conseguir o segundo lugar, e não cumpriu a punição imposta pela direção de prova. Com forte ritmo, ele alcançou o segundo lugar e partiu para cima do líder. Marques, sabendo da punição, abriu passagem. “Eu sabia, senão ele não me passava. Ele ia ficar tentando até amanhã”, disse o vencedor Thiago Marques.

Kaefer abriu grande margem à frente de Marques quando recebeu a bandeira preta sinalizando sua exclusão da prova. Então ele foi aos boxes e retirou-se da disputa; mas as coisas não permaneceram tranquilas para Marques, que continuava recebendo investidas de seus adversários.

E foi assim durante toda a corrida: primeiro com Nonô Figueiredo, depois com Cesar Bonilha, depois com Daniel Kaefer e por fim com Vitor Meira. “Foram várias batalhas. Fui quase um saco de pancadas em que todo mundo chegava muito rápido e eu tinha que me segurar como dava”, lembrou o piloto do Toyota Corolla #1.

Thiago ainda levou outro susto a poucas voltas do final. Felipe Tozzo tentou ultrapassar Cesar Bonilha na freada da primeira curva e seu carro seguiu reto, chegando a tocar a parte da frente do carro do líder e abandonando a corrida. “Não sei o que esse menino tem na cabeça, porque ele fez a mesma coisa comigo na classificação, então eu acho que ele tem um parafuso a menos. Ali ele destruiu meu carro, que ficou com a direção toda torta. Não sei de onde ele veio para tentar aquela manobra ‘milagrosa’, mas espero que haja punição. Nada contra ele como pessoa, gosto muito dele, mas com esse comportamento ele não vai a lugar nenhum”, aconselhou o vencedor.

Gustavo Martins chegou ao pódio depois de ter tido a possibilidade de lutar pelo segundo lugar. Preferiu ser conservador, atitude que lhe pagou com preciosos pontos que lhe colocaram na terceira posição a apenas cinco pontos do líder e a um do vice-líder. “A corrida foi bem intensa e andei pensando no campeonato. Houve uma disputa com o Vitor e achei melhor não forçar, justamente pensando nos pontos porque ainda tem muito chão pela frente e queremos brigar por este título”, afirmou.

Até o final as posições então se mantiveram, com Marques em primeiro, Meira em segundo e Martins em terceiro. Com o resultado deste domingo, Vitor Meira é o novo líder do campeonato, com 85 pontos contra 81 do segundo colocado, Vicente Orige, e 80 de Gustavo Martins. Marques subiu à quarta colocação com 72.

A Copa Petrobras de Marcas volta à ação com a quarta etapa no dia 2 de agosto, mais uma vez em Curitiba, desta vez no circuito do anel externo.

Dep. de Comunicação Vicar
Fotos: Fernanda Freixosa e Duda Bairros/Vicar


724 dias ago by in Automobilismo , Notícias | You can follow any responses to this entry through the RSS feed. You can leave a response, or trackback from your own site.