http://farm9.staticflickr.com/8121/8656013157_e45c9229ab_o.pnghttp://automobilismoemfoco.com.br/wp-content/midia/loja-de-rolamentos-novo-hamburgo.gifhttps://c1.staticflickr.com/1/319/32630170275_2dfd0d1bae_o.png

Cláudio Ricci: uma entrevista com o piloto gaúcho que venceu a etapa do Brasileiro da Marcas no Velopark

O piloto gaúcho Cláudio Ricci estreou no Brasileiro de Marcas em grande estilo. Venceu a primeira corrida que disputou na categoria, dia 21 de agosto no Autódromo Internacional do Velopark. Com 27 anos de carreira no automobilismo ele já passou por várias categorias e sempre conquistou troféus por onde andou, entre eles conquistou o Campeonato Itaipava GT3 em 2009, o Campeonato Brasileiro de Endurance e venceu as 12 horas de Tarumã.

Em 2011 o piloto de Passo Fundo disputou a Itaipava GT3, a categoria dos carros dos sonhos, conquistando a terceira colocação no campeonato. Por onde passa é certo que o piloto Cláudio Ricci vem para brigar pelas primeiras posições. Confira a entrevista que Ricci concedeu, um dia após vencer a etapa do Brasileiro de Marcas no Velopark, em agosto.

Automobilismo em foco (AEF): Você tem uma extensa carreira no automobilismo, quase e 25 anos nas pistas. Quais os momentos que mais te emocionam quando você lembra?
Cláudio Ricci: Todos estes 27 anos nas pistas desde o kart, minha carreira foi sempre muito aguerrida, correndo atrás de patrocinadores e com muitas dificuldades, em todos estes anos foram muitos momentos especiais, muitos mesmo. Diria um que me marcou muito foi minha estreia no europeu de GT3 pela Ferrari na República Tcheca quando fui pole com 42 carros no grid.

AEF: Você já passou por várias categorias, qual é a preferida?
Ricci: Hoje a Itaipava GT sem dúvida, pelo ambiente da categoria e pelo prazer de pilotar carros muito rápidos e magníficos como a Ferrari.

AEF: Essa foi a tua primeira corrida do Brasileiro de Marcas. Qual a emoção de vencer na primeira corrida que você faz na categoria?
Ricci: Diria que foi até uma surpresa pois até sábado pela manhã eu não sabia se ia correr. Treinei pouco, mas a cada volta fui evoluindo muito junto com a equipe, foi o que fez a diferença na corrida final.

AEF: O que você achou da prova e dessa nova categoria do automobilismo brasileiro?
Ricci: Penso que é o começo de uma grande categoria, com as montadoras juntas e com um formato de corridas que já e sucesso em outras categorias como a tc2000 na argentina. E temos um custo mais baixo perante as categorias tops atuais. Sobre a prova foi divertida , fui muito cauteloso na primeira corrida, e para segunda com o favorecimento da inversão do grid dos 8 primeiros restou dar 100% de mim e vencer.

AEF: Após essa bela vitória, podemos esperar você em outras provas do Brasileiro de Marcas?
Ricci: Acredito que sim. A equipe Amir Nasr está buscando parceiros para etapa de Brasília e devo estar no grid com eles.

AEF: A disputa pela liderança na GT3 está acirrada, ainda faltam cinco etapas. Apenas um ponto de diferença para a dupla que está em primeiro lugar, Matheus Stumpf e Valdeno Brito, a briga está boa. o que fazer para conquistar o campeonato?
Ricci: Não só com os líderes, mas este ano está muito equilibrado. Penso que teremos mais de cinco duplas na disputa do titulo. Não podemos perder as oportunidades e somar o máximo de pontos, não vencemos na GT este ano ainda, e estamos em evolução. Com a chegada do carro novo penso que temos boa chance.

AEF: Como já mencionado você tem 27 anos de automobilismo e muitas conquistas. O que você diria aos jovens que estão começando hoje.
Ricci: Nunca desista de seu sonho, dedicação e persistência acima de tudo.

AEF: Para finalizar, como você vê o Automobilismo no Rio Grande do Sul e no Brasil?
Ricci: Boa pergunta. No Rio Grande do Sul vejo o estado com mais tradição no automobilismo, único com 4 autódromos, um povo apaixonado por corridas, um estado com ótimas e grandes empresas, mas só se fala em futebol praticamente na mídia. Sei a luta dos assessores de imprensa do automobilismo para conseguir espaços, e poucas empresas investindo. Penso que deve mudar este quadro, pois as empresas e o marketing do centro do país fazem ótimo proveito dos eventos de corrida com relacionamento de marketing com clientes e estão contentes. Sobre o automobilismo no Brasil, enquanto a economia tiver aquecida e tiver boas categorias como temos atualmente será ótimo. Hoje com muito trabalho conseguimos viver de automobilismo, coisa que no passado era para poucos.

O piloto Cláudio Ricci concedeu esta entrevista ao jornalista Murilo Carvalho, do Automobilismo em Foco, um dia após sua estreia com vitória na categoria que vem sendo a sensação no Brasil.

Imagens: Automobilismo em Foco (Fernando Peres Nunes)


2115 dias ago by in Notícias | You can follow any responses to this entry through the RSS feed. You can leave a response, or trackback from your own site.

Leave A Response